segunda-feira, maio 27, 2024
Caderno Regional

Rio de Janeiro: um mercado forte, diverso e em crescimento

A região tem experimentado fortalecimento de marcas, principalmente no setor veterinário

Ilustração de Victoria Model por Pixabay
Foto: Divulgação
João Sobreiro, da Alfavet

O mercado pet e vet do estado do Rio de Janeiro é um dos maiores do Brasil. E segundo João Sobreiro, diretor comercial da Alfavet, sua diversidade é um ponto forte. “Sem dúvida, o mercado de animais de companhia é muito grande nessa região, mas é possível desenvolver um bom trabalho no segmento de animais de grandes portes, além do segmento de domissanitários”, acrescenta João, cuja empresa atua em todo o estado do Rio de Janeiro, tem sede em Seropédica, possui distribuição exclusiva de 10 fornecedores e, como atacadista, trabalha com 68 fornecedores. Ainda segundo ele, o grande desafio desse mercado é realizar a logística com segurança. “Existem rotas perigosas para transitar com mercadoria, devido a roubo de carga, então, precisa de uma logística muito bem montada para não haver prejuízos. O Rio de Janeiro é um dos maiores mercado do segmento veterinário do Brasil, por conta da fidelidade do carioca às empresas da sua região. Porém, para atuar na região é preciso ter conhecimento de rotas menos perigosas, além de tradição de mercado, agilidade na entrega, atendimento qualificado e preços competitivos”, explica. Aliás, ele também destaca que no Rio de Janeiro, não existem tantas empresas instaladas comparando com São Paulo ou Minas Gerais. “Mas as empresas cariocas são mais destinadas aos medicamentos veterinários, como: Duprat, Provets Simões e Coveli”, destaca.

Foto: felix.fotografia.mcz
Peter Amaya, da Petpeg

Já Peter Amaya, gerente comercial da distribuidora Petpeg, cuja matriz fica no Rio de Janeiro-RJ e a filial em Guarulhos-SP, acredita que assim como nas demais regiões do país, “o mercado do RJ passa por um momento de transição, todos buscando ajustar suas operações a um novo cenário”. “A logística é sempre desafiadora. Fazer o produto chegar de forma rápida e segura é um dos nossos compromissos”, acrescenta Peter, que distribui 8 marcas de forma exclusiva. Para atuar no RJ, Peter acredita ser importante conhecer o mercado e suas características regionais. “Só assim conseguirá fazer o dia a dia de forma mais eficiente. De certo modo, as lojas dessa região não têm grande espaço físico, o que faz com que a forma de se comercializar e entregar o produto seja pensada para esse perfil”, exemplifica. “Também é preciso entender as necessidades dos lojistas, suas dificuldades, buscando a melhor forma para atendê-los, garantindo competitividade. É importante ainda, escolher os parceiros que deem suporte ao projeto de fazer chegar o produto de forma eficiente aos lojistas”, acrescenta. Peter ainda revela que a maioria das empresas que atuam na região, são de alimento seco, úmido, acessórios e serviços.

Momento de transição

Nos últimos meses de 2022, João tem percebido grande movimentação das indústrias na região, que têm trocado de distribuidores, mostrando certa insatisfação com a queda de faturamento ou falta de empenho da empresa. “Comparando 2020 e 2021, que foram anos excelentes para o mercado veterinário, 2022 não está sendo um ano fácil em atingir os objetivos”, compartilha o diretor comercial. Já Peter ressalta que esse momento pós-pandemia ainda é de atenção. “Nosso mercado passou por este momento difícil, sem dúvida, com mais facilidade que outros setores. Mas a pressão de preços faz com que o consumidor repense sua forma de gastar no nosso e em outros setores. Somos parte importante da cadeia de consumo, mas dependemos do momento econômico como um todo”, diz.

Tendências

Mais uma vez encontramos a menção ao segmento de alimento natural como grande tendência em um mercado regional. “Esse segmento vem crescendo bastante nos últimos anos. Percebo isso diretamente, pois hoje distribuímos a Pet Delícia, líder de mercado no segmento”, aponta João. Peter é enfático em aponta o constante crescimento do mercado de higiene de ambientes no RJ. “Principalmente os que entregam conforto e praticidade para o consumidor, como tapetes e granulados higiênicos de qualidade”, revela. “O carioca preza estar ao ar livre com seu cão. Então, produtos pensados para este momento, com design e qualidade são bem-vindos”, complementa Peter.

 

Por Samia Malas e Natalia Miranda