quarta-feira, abril 17, 2024
Aves e Aquarismo

Mais de 22 mil aves disputam prêmio em campeonato brasileiro de ornitologia

Evento chega a sua 70ª edição e é referência na ornitologia mundial. Veja detalhes e conheça as aves campeãs!

Foto: © Lemo
À esq., Carlos Ramoa, presidente da COM, entrega à Mario Simões, presidente da
FOB, homenagem pela participação no evento

O Campeonato Brasileiro de Ornitologia chega a sua 70ª edição e, como nos demais anos, foi realizado em Itatiba-SP, no Centro de Eventos Luiz Fernando Fachini Beraldi, sede da Federação Ornitológica do Brasil (FOB). Entre os dias 7 e 16 de julho mais de 22 mil aves (entre canários de cor, canto e de porte, psitacídeos, periquitos ondulados australianos, periquitos de cor, exóticos e agapornis) fizeram parte de uma exposição rica em cores e beleza e disputaram títulos em seus respectivos segmentos.

Foto: © Lemo

O evento contou com a seção de Best in Show (que são aves premiadas pelas suas características excepcionais nas categorias de agapornis, psitacídeos, exóticos e periquitos), e com a premiação de medalhas de ouro, prata e bronze para os melhores canários de Cor por série, melhores canários de Porte por raça. Somadas às aves da área comercial, a FOB contabilizou a presença de mais de 72 mil aves. Já no quesito público, a entidade registrou mais de 20 mil pessoas que circularam no Centro de Eventos durante o período de realização da competição. “O Brasileiro é o momento máximo do criador, o evento referência em que todos podem avaliar o resultado de um ano de criação e também é uma oportunidade de confraternizar com os amigos que a ornitologia proporcionou. E é justamente para este enorme grupo que devemos nos dedicar e buscar oferecer as melhores condições”, afirmou o presidente da FOB, Mário Henrique Simões. Um momento marcante aconteceu durante a realização de Assembleia Geral Ordinária (AGO), no Campeonato Brasileiro, em que os participantes ouviram o presidente da Confederação Ornitológica Mundial (COM), da Europa, Carlos Ramoa. O dirigente português elogiou a FOB, o Campeonato Brasileiro e o exemplo que ambos significam para o mundo ornitológico e para todos os amantes de aves. “São referências para outras instituições, principalmente na América Latina, sobre questões técnicas, de qualidade das aves, e administrativas. É um importante passo dado para a consolidação da atividade e enfrentamento dos grandes desafios da ornitologia na atualidade”, afirmou.

Empresas do setor

Foto: © Lemo
Foto: © Lemo

Nos estandes do evento os visitantes puderam conferir produtos de 20 empresas comerciais e 195 clubes e criadores com aves. A Megazoo é uma das empresas que marca presença anualmente no evento. “Esse é o maior evento ornitológico das Américas. Foi um prazer estarmos presencialmente de novo, na volta pós-pandemia, com nossos parceiros e amigos, nesse evento grandioso que é realizado na estrutura própria e única que a FOB tem. Como uma das principais federações do mundo, a FOB mostra a força da ornitologia no Brasil”, diz Luiz Fernando Albuquerque, sócio e CEO da Megazoo, marca que produz alimentos para aves, répteis e pequenos mamíferos de estimação. Outro expositor foi a distribuidora Farmadog, que esteve presente representando a Alcon. “O evento da FOB esse ano foi muito produtivo para nós. Estreitamos relacionamento com lojistas, tiramos dúvida com consumidores finais e fizemos contatos com grandes criadores da região. Em um desses contatos conseguimos atender uma necessidade que um criador tinha em seu plantel. Para isso, a Alcon fez um protótipo de ração com formato diferenciado. Produzimos 10 kg dessa ração para ele e essa inovação, provavelmente atenderá outros criadores que talvez tenham essa necessidade”, compartilha Alessandro Fernandes Pinto, supervisor de vendas na Farmadog, que trouxe em seu estande produtos da Alcon: a linha de rações extrusadas voltadas para pássaros; farinhadas, papa para filhotes, a linha Labcon de suplementos; e produto para o banho das aves.

Resultado por clubes
Como a FOB é uma federação de clubes, a premiação máxima vai para o clube com a maior soma de pontos de seus associados. Na 70ª edição, os Campeões na classificação geral foram: 1º – Associação dos Criadores de Canários de Itatiba (ACCI) – Itatiba-SP; 2º – Associação Mineira de Aves Exóticas (AMAE)- Belo Horizonte-MG; 3º – Sociedade Ornitófila Pontagrossense (SOP) – Ponta Grossa-PR.

Fotos: © Lemo

Canário de cor branco, do criador José Rafael de Oliveira: recebeu Premiação Anilha de Ouro, ou seja, foi o melhor canário de Cor da Série Lipocromico sem Fator
Canário de porte Frisado Parisiense Nevado 100% lipocrômico, do criador Mario Sergio Spinosa Passolo: recebeu premiação Anilha de Ouro, ou seja, é o melhor canário de porte da raça Frisado Parisiense
Periquito Ondulado Australiano Normal Celeste, do criador Vanius Sommer Paveglio: melhor filhote macho






















Desfile das campeãs
Na competição da 70ª edição do Campeonato Brasileiro de Ornitologia, participaram 22.634 aves, das quais, mais de 2 mil foram campeãs, ou seja, atingiram 90 pontos ou mais. Portanto, há muitas aves que saem do campeonato com premiação de destaque, como medalha de ouro e Best in Show ou campeã geral. A nomenclatura da premiação varia de acordo com o segmento da ave – para os canários de cor e porte o prêmio máximo é a Medalha de ouro, por exemplo. Portanto, em competições de aves não há uma melhor que todas ou supercampeã, são centenas que recebem a premiação máxima. Assim, entre as aves campeãs e destaques em suas categorias, confira algumas delas aqui. Para fotos de outras aves campeãs acesse o site brasileiro fob.net.br

Fotos: © Lemo

Diamante de Gould Lutino cabeça vermelha (macho), do criador Cleiton Giovani Benetti: Best in show
Pombo Melanospila (macho), do criador Flavio de Souza
Regiani: Best in Show columbideos


Periquito Australiano Hagoromo, da criadora Karina Shiba Marchiori: Campeão mutação Hagoromos
Best in Show Arco-íris (macho), um Periquito de cor opalino
asa cinza e clara face amarela e face dourada, do criador Andrey Naves
























Canário de canto timbrado espanhol, do criador Bruno Rodrigues da Silva: 1º lugar nos duetos clássicos
Red Rumped azul arlequim recessivo opalino, do criador Antonio Claudio Corcelli


















Agapornis Roseicollis Opalino – verde cara vermelha, de Gustavo B. De Miranda: Best in Show















Alguns campeões do Campeonato Brasileiro de Canto Livre e Fibra (única categoria em que a premiação é por criador e não por clube):

Canto livre categoria adulto: canário Zeus, do criador Aldo Lima de Oliveira
Roda de fibra, categoria adulto: Mandacaru, da criadora Giovanna Rodrigues de Lena



















Por Samia Malas