domingo, junho 23, 2024
Aves e Aquarismo

COMO ORIENTAR UM FUTURO TUTOR DE AVES?

Veja o que você deve dizer ao cliente que entra em sua loja querendo se tornar um tutor de um pet alado

Foto: Perica Petrovic/iStock

Capazes de expressar inúmeras emoções, demonstrá-las e, até mesmo, falar! As aves estão invadindo cada vez mais a casa das pessoas que escolhem ter um animalzinho diferente na sua convivência. Às vezes apenas uma, às vezes grupos grandes com diferentes espécies. Mas tem algo que não muda: a maravilha e a felicidade que é ter um colega como eles em casa!
Assim como em qualquer espécie, antes de adquirir um novo membro da família, o ideal é pesquisar e ter certeza de que aquela espécie é compatível com o estilo de vida daquela pessoa!
A beleza e a simpatia chamam atenção, mas saber as diferenças e particularidades de cada espécie, ajuda muito a fazer a melhor escolha de um companheiro.
Existem aves que são mais temperamentais e podem machucar algum membro da família caso se assustem, como o papagaio e o ring neck. Há também aves que são mais tranquilas e dóceis, sendo mais recomendadas para famílias com crianças, como a calopsita e o periquito australiano.
Algumas espécies demandam um manejo nutricional diferenciado, como o Lóris (Loriini), que se alimenta de pólen e néctar. Seu futuro dono precisa estar ciente de que será necessário comprar alimentos específicos para ele.
Há também aves que necessitam de mais atenção e gasto de energia. Araras e cacatuas, assim como os papagaios, demandam de um gasto energético maior, podendo ser destrutivas caso fiquem entediadas.
Uma informação que não podemos deixar de falar é sobre a expectativa de vida, que pode variar de 6 a 80 anos. Antes de uma pessoa decidir adquirir uma nova ave, ela precisa estar ciente de que algumas espécies podem viver durante muito tempo. Conversar com familiares e amigos pode se tornar necessário em algumas ocasiões, pois atualmente vemos muitos animais que foram doados várias vezes após seu responsável nos deixá-lo. Se trata de ter responsabilidade até o fim!
É claro que a personalidade das aves pode variar, isso depende da forma em que foram criadas e mantidas. Episódios traumatizantes podem mudar o comportamento de forma permanente.
Não importa o tamanho que tenham, as aves são consideradas animais sensíveis! Por isso, deve-se evitar forçar o convívio com o pet logo no início. Algumas espécies de aves podem demorar um tempo para se sentirem seguras e confortáveis em um ambiente novo.

Foto: bruev/iStock
O material das gaiolas ou viveiros deve sempre estar em bom estado, evitando
ferrugem ou pontas soltas

ENXOVAL DA AVE

De forma geral, as necessidades de uma ave são simples: brinquedos, comida, água, atenção e muito amor! Atualmente sabe-se que os animais podem apresentar ansiedade e depressão. Para evitar o tédio e estimular seu pet, recomenda-se muitos brinquedos!
Entretanto, esses brinquedos devem ser disponibilizados de forma que a ave não perca o interesse, oferecendo em momentos específicos, ou que sejam de material de destruição sem que traga risco a saúde, de preferência os naturais. Use e abuse de texturas, galhos, palhas e madeira não tratada, sem tinta ou verniz.
Hoje em dia encontramos no mercado variedades de brinquedos para aves, mas cuidado: escolha vender na sua loja aqueles que não ofereçam perigo ao animal. O risco de miçangas e metais soltos, ou fios que possam se enrolar em patas ou asas, podem causar acidentes

MANEJO DIÁRIO

A alimentação deve ser escolhida de acordo com a espécie, dando preferência a ração extrusada e alimentos naturais. Lembre-se: sementes são petisco! Ofereça sempre água de qualidade e troque quantas vezes for necessário. Algumas espécies possuem o costume de molhar o alimento no bebedouro.
Adquirir uma gaiola ou viveiro próprio para a espécie facilita a manutenção e limpeza do ambiente, assim como uma gaiola reserva menor ou bolsa de transporte, caso precise movimentar a ave ou levá-la até um vet.

PREVENÇÃO

Quando falamos sobre prevenção, a conversa se torna mais longa. É muito simples dizer o que uma ave precisa, então vamos citar o que sua ave não precisa! Alimentos industrializados não devem ser oferecidos, mesmo que ela tenha curiosidade e peça. As aves são muito observadoras e estão ligadas no que seu proprietário come, e de forma indireta, acredita que aquilo serve para ela também. Isso serve para alimentos sólidos ou líquidos, o café não deve ser oferecido, assim como refrigerantes ou suco. A longo prazo, pode trazer sérios riscos à saúde do seu pet. O porta-frutas e verduras é um item interessante para o oferecimento de alimentos naturais.
A maioria das aves gosta muito de tomar banho, por isso, disponibilizar banheiras pode ser muito interessante. Caso ela não tenha costume de utilizar banheira, experimente o borrifador de água imitando a chuva ou até mesmo água corrente.
Dentro do checklist de uma nova ave, devemos colocar a visita ao veterinário especializado! O check-up, com exames de sangue ou fezes para ter certeza da saúde do novo integrante, evitando surpresas após o estresse da mudança de ambiente. O veterinário poderá passar dicas e ideias de como fazer essa introdução, alimentação e brinquedos.

GAIOLA IDEAL

Gaiolas ou viveiros, tudo vai depender da quantidade de indivíduos, tamanho do animal, e espaço no ambiente. Quanto maior a ave ou número de aves, mais espaço eles demandam. Devemos respeitar em caso de formação de casais. Separar animais que formam pares para o resto da vida pode causar mudanças no comportamento, baixa de imunidade ou até mesmo doenças oportunistas.
O material das gaiolas ou viveiros deve sempre estar em bom estado, evitando ferrugem ou pontas soltas, e os poleiros devem ser disponibilizados com várias espessuras e texturas, trocando sempre que necessário.
Os comedouros e bebedouros devem ser, de preferência, de porcelana, pois facilita a limpeza e desinfecção. A quantidade de comedouros deve ser proporcional ao número de habitantes do viveiro.
Em casos onde não há risco de fuga, a disposição de playground para aves é uma ótima opção. Permite com que seu animal fique fora da gaiola, com independência para subir ou descer, entrando na gaiola apenas para comer e dormir.

COM OUTROS PETS

Caso o tutor tenha outros pets e queira adquirir uma ave como colega, preste atenção. Existem espécies que não são compatíveis e podem ocorrer acidentes fatais por descuido!
A maioria das aves tidas como pets são consideradas presas, e, por natureza, cães e gatos se tornam predadores. Existem exceções, onde nosso amigo canino ou felino não possui interesse pelo nosso novo amigo penoso, mas o convívio sempre deve ser supervisionado.
Ao adquirir uma ave nova, a quarentena deve ser realizada. Se trata de um período onde o novo indivíduo não tem contato direto com outros animais, trazendo mais segurança para ele e os outros da casa. A queda de imunidade causada pela mudança de ambiente, alimentação e socialização pode trazer à tona possíveis doenças, não só das novas aves, quanto das que já estavam naquele ambiente, facilitando caso tenha necessidade de realizar algum tratamento.
Aproveitamos a quarentena para realizar o check-up e dar início a socialização com os outros animais da casa. Primeiramente, deixando em cômodos separados para poderem se escutar. Depois no mesmo ambiente, para que possam se ver. Em seguida, apresentados em gaiolas próximas e, por último, deixando terem contato.
Para o convívio entre aves de espécies diferentes devemos levar em consideração o tamanho entre eles e o grau de territorialismo. Agapornis, por exemplo, são famosos por serem ciumentos com seu ambiente. Há casos onde podem matar outras aves que estejam no seu espaço.
Aves menores tendem a ser mais ativas e rápidas do que as de porte médio ou grande. Em alguns casos, sua presença agitada pode causar desconforto nas maiores, resultando em um atrito. Pela diferença de tamanho e força, alguns ferimentos podem ser severos e até fatais.

AVES LEGALIZADAS

Devemos sempre ressaltar a importância de pesquisar e adquirir animais com procedência. É mais seguro para o animal, para o futuro proprietário e não incentiva o comércio ilegal destes animais. Atualmente no Brasil, possuímos inúmeros criatórios legalizados com diversas espécies, desde as mais comuns até as mais exóticas. Por isso, busque informação, entre em contato com seu veterinário de confiança e realize um checklist para saber se tem todos os requisitos para ter uma ave em casa!


Por Catharina Fonseca

Médica-veterinária pós-graduada em Clínica e Cirurgia de animais exóticos e selvagens, está no comando da Clínica Vet Exóticos, de Camboriú-SC (Instagram: @vet_exoticos). Já atuou em Zoológicos no Paraguai e Espanha, em criadouros de organismos aquáticos em Córdoba e em criadouros de caprinos na Rússia. Responsável pelo corpo médico do Canil Solar Wonderful, especializado nas raças Dogue Alemão e Mastiff Tibetano.