domingo, maio 26, 2024
AtualidadesDestaqueFelinosNegócios

Artigos Super Premium para gatos: Como vender?

Ficar preso aos produtos básicos pode estagnar seu faturamento e não melhora o bem-estar dos felinos

Foto: Nils Jacobi/iStockphoto.com

Muito se fala sobre o crescimento dos felinos nos lares brasileiros e o investimento da indústria nesse setor é evidente. “O Brasil tem uma população estimada em 30 milhões de gatos (IBGE) e a presença desse tipo de pet nos lares anualmente cresce o dobro do que tem crescido a quantidade de cães, segundo a Abinpet (uma média de 8% ao ano de gatos x 4% de cachorros). Esse crescimento segue uma tendência mundial e dados preliminares apontam que se intensificou ainda mais durante a pandemia, pois as pessoas buscaram bastante a companhia de gatos durante o isolamento devido sua personalidade afetuosa, simplicidade nos cuidados e autonomia”, destaca Ricardo de Oliveira, palestrante e consultor de negócios pet.
Como efeito desse crescimento, nas feiras de negócios pet são muitos os lançamentos do mercado voltados para gatos. A Bentonorth Minerais, por exemplo, nasceu com o intuito de atuar nesse nicho de mercado, se dedicando à fabricação de granulados higiênicos. “O segmento de felinos é crescente no Brasil, que nos surpreende a cada ano pela sua evolução”, aponta Marcelo Cavalcante, Supervisor comercial da empresa. “Acredito que hoje os diferenciais do mercado sejam o cuidado com a qualidade dos produtos produzidos proporcionando a fidelização dos distribuidores no mercado nacional que, por consequência, traz benefícios ao consumidor final”, acrescenta Marcelo. “O desafio do mercado em que atuamos, com as constantes variações de custos de produção, matéria-prima, insumos e custos com o frete, é manter a mesma qualidade e custo beneficio para o cliente”, opina o Supervisor.
Porém, nos pet shops Brasil afora, nem sempre é essa a realidade dos itens expostos nas gôndolas, que ainda se limitam a oferecer produtos mais básicos, standard e sem muita tecnologia. Essa realidade muda bastante no mundo de vendas online, onde há maior diversidade e variedade de produtos super premium para gatos. André Romeiro, diretor de Marcas Exclusivas na Petlove, aponta que os produtos de higiene como areia e granulados são os que têm maior venda, por serem itens comprados com recorrência, assim como a ração. “Porém, tem crescido o interesse dos tutores de gatos por produtos mais sustentáveis, como areias biodegradáveis, feitas de matéria-prima natural como tofu, mandioca etc. Os tutores de felinos são superexigentes, então a busca por acessórios e itens de enriquecimento ambiental com design diferenciado também tem aumentado”, revela André, que exemplifica essa procura através da marca franco-chinesa Pidan, vendida com exclusividade no Brasil pela Petlove. “A Pidan é um exemplo de uma marca Super Premium que fez muito sucesso desde sua chegada. Percebemos que existia um gap de marcas focadas em felinos e que tivessem uma pegada minimalista e de design. As lojas físicas contribuem muito para esse tipo de produto porque a qualidade dos materiais e a performance do produto é visível e muito superior ao que encontramos no mercado. Os produtos da Pidan são peças pensadas não só no bem-estar dos gatos, mas também na decoração do lar dos gateiros”, compartilha André. “Gatos são super instintivos e têm um comportamento bastante diferente do cachorro. Naturalmente, seus tutores privilegiam marcas que são pensadas exclusivamente para os felinos, como é o caso da Pidan. Produtos que estimulam os instintos de caçar, escalar, arranhar e se esconder costumam ser os preferidos. Vale lembrar também que gatos, diferentemente de cães, saem pouco de casa. Então esse enriquecimento ambiental é super importante”, complementa o diretor.

Perfil dos gateiros

Ricardo aponta que, até poucos anos atrás, existia uma crença de que quem gasta em um pet shop são os donos de cães e não os gateiros, mas isso está deixando de ser verdade. “Além do crescimento do mercado de felinos no Brasil, o tutor de gato também tem humanizado seus pets tanto quanto os tutores de cachorro”, diz.
No entanto, Ricardo lembra que o gateiro quer ser atendido nos petshops por quem sabe as diferenças das necessidades entre cães e gatos sendo fundamental, caso você queira ter uma loja referência para este tipo de público, investir na busca de informações sobre comportamento felino, no treinamento da sua equipe, em espaços exclusivos de produtos para felinos e em trazer sempre novidades em produtos neste segmento para sua loja.

Dicas práticas

Tendo em vista essa diversidade de novos produtos no segmento de felinos, como é possível trabalhar a venda deles no site, mídias e loja física? Para entender um pouco mais sobre esse mecanismo, Ricardo de Oliveira ensina: “O lojista precisa entender que não só o perfil do gato é bem diferente do cachorro, como também o perfil do gateiro é diferente do cachorreiro. Com o crescimento do mercado de felinos está num ritmo mais rápido que o de cães, é necessário que os lojistas se adaptem rapidamente para aproveitar o crescimento das vendas.
”Para tanto, continua Ricardo, o primeiro passo é começar a criar conteúdo específico para gateiros com dicas de cuidados e curiosidades nos perfis do Instagram, Facebook e TikTok da sua loja. “Se você tem um pet shop que atende cães e gatos, reserve pelo menos dois dias da semana para criar postagens destinadas aos tutores de bichanos”, aconselha.
Outro ponto superimportante a se considerar quando falamos de vendas online, é mostrar aos clientes como esses produtos funcionam. “Utilize vídeos demonstrativos de produtos como fontes elétricas e brinquedos de enriquecimento ambiental, preferencialmente mostrando a interação dos gatos com esses produtos. Na loja física vale o mesmo, só que a demonstração dos produtos deve ser ao vivo. Sendo assim, é importante que o lojista tire esses produtos da embalagem e deixe-os ao alcance do tutor para que ele possa manuseá-los”, diz.

Produto de maior saída

Além da ração seca industrializada, os alimentos úmidos como sachês, patês e também fontes de água elétricas possuem grande saída, aponta Ricardo. “Isso se justifica pela dificuldade que é fazer os bichanos beberem água, precisando desses produtos para auxiliar no consumo de água afim de evitar doenças renais. Outro tipo de produto que tem bastante saída são arranhadores e brinquedos de enriquecimento ambiental que estimulam o instinto de caça, pois desestressam gatos que moram em casas e apartamentos menores e fazem pouca atividade física”, lista o consultor.

E os Super Premium?

Em relação aos produtos mais super premium para gatos, Ricardo diz que, como o mercado de felinos tem se desenvolvido rápido no país, ele já está em uma fase bem interessante de sofisticação e, com isso, cresce a demanda por produtos super premium em todas as categorias, especialmente em alimentação e acessórios como fontes elétricas, comedouros, camas, bolsas de transporte e brinquedos de enriquecimento ambiental. “Para trabalhar esses itens de maior valor agregado na loja é preciso valorizá-los em espaços de destaque como vitrines, ilhas e pontas de gôndolas, preferencialmente deixando-os expostos em funcionamento para que o tutor entenda sua funcionalidade e consiga manuseá-los”, destaca. Assim, como exemplo, Ricardo cita as fontes elétricas, que devem ser expostas funcionando para mostrar a água correndo por elas. “Esta ação pode aumentarem até 50% a venda deste tipo de produto”, enfatiza. Além disso, ele diz que ter um ambiente reservado, exclusivo e decorado para gatos também ajuda bastante na venda de produtos super premium. “O lojista tem que entender que o gateiro quer se sentir especial, quer ter prioridade e não ser um mero coadjuvante como já foi”, finaliza.

Nossos agradecimento aos colaboradores André Romeiro Diretor de Marcas Exclusivas na Petlove e pai do vira-lata Duke; Marcelo Cavalcante Supervisor comercial da Bentonorth Minerais e Ricardo de Oliveira Fundador do Fórmula Pet Shop e cofundador do CONEPET.

Por Samia Malas e Natália Miranda