sábado, abril 20, 2024
Matérias do Mês

10 dicas para instalar uma creche ou hotel para pets

Grande parte das pessoas que nos procuram são empresários que já possuem um estabelecimento e querem aumentar a gama de serviços para se diferenciar no mercado. No entanto, ter um pet shop ou apenas comercializar produtos para pet não é o mesmo que oferecer serviços práticos para o bem-estar animal. É necessário compreender que, embora também façam parte da esfera pet, são nichos totalmente distintos e necessitam de conhecimentos específicos para que o negócio realmente funcione com a qualidade esperada e que a aposta de ampliar o estabelecimento para oferecer atendimento de creche ou hotel não seja um tiro no pé, afinal, existem protocolos rígidos a serem seguidos no que diz respeito à limpeza, segurança, estrutura física, layout do local e treinamento de funcionários.
 

Também há questões de suma importância que se referem ao comportamento canino, técnicas de enriquecimento ambiental e padrões para o bem-estar animal que devem ser colocadas em prática para que os bichos também recebam o devido tratamento, pois disponibilizar um local de hospedagem em que o cão fica enclausurado até que seu tutor o retire de lá é completamente diferente de proporcionar ao pet uma diária em que ele conviva com outros animais em um espaço satisfatório e com atividades especialmente selecionadas de acordo com seu comportamento.
 

Um cão bem tratado e devidamente cuidado reflete um estabelecimento que respeita o animal e seu tutor, portanto, qualquer negócio deve atender aos padrões mínimos necessários de uma creche ou hotel canino de primeira. Mas, por onde começar, já que são tantos pontos que devem ser levados em conta?
 

Confira uma série de premissas que precisam ser seguidas à risca para que o serviço funcione satisfatoriamente e não ponha em risco o novo negócio implementado. Qualquer creche animal que aderir às considerações abaixo terá grande probabilidade de sucesso!

 

1. ORIENTAÇÃO

 Procurar orientação especializada de quem já está no mercado e tem experiência prática no assunto é de grande valia, pois o orientador já tem as bases teóricas e práticas e o “know how” necessário para prover a melhor solução para o negócio.

 

2.COMPORTAMENTO CANINO E FELINO

 É necessário ter conhecimentos específicos sobre o comportamento das espécies para compreender as necessidades básicas de cada uma delas e atendê-las satisfatoriamente.

 

3. SANIDADE E PROTOCOLO DE LIMPEZA

Todo e qualquer pet que frequente a creche ou o hotel deve estar devidamente higienizado para manter o local sempre dentro dos protocolos. Por isso, um profissional qualificado deve fazer a inspeção do novo hóspede. Além disso, os locais que os animais convivem devem ser higienizados diariamente com produtos específicos que não façam mal à saúde dos bichinhos.


iStock/ Wendy Perry

 

4. LAYOUT E ESTRUTURA FÍSICA

 Os locais em que os cães conviverão ou se hospedarão devem ser amplos para que eles fiquem confortáveis. Além disso, também devem ser seguidos protocolos de segurança como a utilização de um sistema de portões que impeça os animais de se aproximarem da rua, por exemplo.

 

5. TREINAMENTO DE MONITORES

Os funcionários devem estar preparados para tratar os animais com conhecimento e carinho e, ao mesmo tempo, lidar com contratempos sem perder a paciência. 

 

6. DE OLHO NA CONCORRÊNCIA

Fique de olho nos serviços oferecidos pelos outros pet hotéis e creches, seja criativo e supere-os. 

 

7. ESTRATÉGIA DE NEGÓCIO

É fundamental identificar e definir as melhores soluções para guiar o negócio de maneira criativa e inteligente, criando um diferencial perante os outros estabelecimentos.

 

8. ENRIQUECIMENTO AMBIENTAL

Introduza elementos (bolinhas, brinquedos, arranhadores) no dia a dia dos pets para que eles expressem seu comportamento natural e mantenham seus estímulos físicos e mentais, como farejar, sociabilizar, brincar, caçar, se esconder etc. Assim, os animais ficam mais relaxados e menos destrutivos, o que reduz os comportamentos indesejados.

 

9. BEM-ESTAR

Desenvolva rotinas em conjunto ou individuais para que os cães trabalhem questões alimentares, cognitivas, sensoriais, físicas e sociais e para que sejam estimulados e se sintam bem o tempo todo.

 

10. ELABORAÇÃO E ANÁLISE DO FLUXO DE CAIXA
      Como em toda boa empresa, não se esqueça de realizar a avaliação dos lucros e ônus gerados com a implementação dos novos serviços.