domingo, maio 26, 2024
AtualidadesDestaque

METADE DA PRODUÇÃO GLOBAL DE RAÇÃO ESTÁ CONCENTRADA NA CHINA, EUA, BRASIL E ÍNDIA

É o que aponta pesquisa sobre produção de ração realizada em 2022

Foto: Imagem de Patrick Zbasnik por Pixabay

O segmento de pet food continua sendo o responsável pela maior fatiado faturamento do mercado pet no Brasil e no mundo. A 12ª pesquisa feita sobre as Perspectivas do Setor Agroalimentar, realizada pela Alltechem 2023, revela dados globais de produção de ração e tendências para o setor referentes ao ano de 2022. Nela, constatou-se que a Europa sentiu o peso de vários fatores, como desafios significativos de doenças, clima severo e os reflexos da invasão da Ucrânia. A pandemia global de COVID-19 teve grandes impactos no setor agroalimentar, contribuindo para os desafios da cadeia de suprimentos e acelerando a adoção de novas tecnologias e práticas de sustentabilidade ambiental. Nesse contexto, os dez principais países produtores de ração no ano passado foram China (260,739 milhões de toneladas métricas), Estados Unidos (240,403 MMT), Brasil (81,948 MMT), Índia (43,360 MMT), México (40,138 MMT), Rússia (34,147 MMT), Espanha (31,234 MMT), Vietnã (26,720 MMT), Argentina (25,736 MMT) e Alemanha (24,396 MMT). Juntos, eles produziram 64% da produção mundial de ração, e metade da produção global de ração do mundo está concentrada em quatro países: China, EUA, Brasil e Índia.
Apesar dos desafios macroeconômicos significativos que afetaram toda a cadeia de suprimentos, há estabilidade na produção mundial de ração, com crescimento mais significativo para animais de estimação e moderação para bovinos. A produção de ração para animais de estimação teve o maior aumento entre os setores, com alta média global de 7,25% na produção. Este incremento significativo deve-se, em grande parte, ao aumento da posse de animais de estimação em meio à pandemia de COVID-19.
Globalmente, foram relatados aumentos na tonelagem de ração nos setores de aquicultura, aves de corte, aves de postura e alimentos para animais de estimação, enquanto diminuições foram relatadas nos setores de bovinos de corte, bovinos de leite e suínos. O setor de aquicultura experimentou um crescimento total da produção global de rações de 2,7%, sendo que os principais países de alimentação para aquicultura são China, Vietnã, Índia, Noruega e Indonésia. Aumentos significativos foram relatados na China, Brasil, Equador, Filipinas e EUA. A produção de ração para aquicultura foi um dos poucos setores que viram crescimento na Europa.
Para essa pesquisa, a Alltech reuniu dados de 142 países e mais de 28.000 fábricas de ração.

Por Samia Malas