domingo, maio 26, 2024
Aves e AquarismoDestaque

EXAME DE SANGUE DE ROTINA EM PEIXES: POR QUE FAZER?

Exames são uma forma de detectar doenças infecciosas ou não infecciosas precocemente

Foto: Czanner/iStockphoto.com


Doenças infecciosas ou não infecciosas, em geral, podem afetar de diversas formas a saúde dos peixes, e, consequentemente, causar prejuízos ao criador ou lojista que trabalha com a venda de animais vivos. Assim, é necessário o monitoramento constante do estado de saúde desses peixes. A identificação de sinais clínicos e o diagnóstico de doenças é essencial para um bom manejo.
Um dos principais pontos associados à saúde dos peixes é a saúde da água do aquário, pois a alteração do pH é um dos principais fatores para o desencadeamento de doenças. Cerca de 80% dos casos são doenças secundárias a problemas de manejo ou de doenças do meio (a mudança de pH pode ser favorável para o aparecimento de doenças fúngicas, bacterianas e parasitárias).

CUIDADO COM O ESTRESSE EM PEIXES DE AQUÁRIO

Outro fator que exige atenção e monitoramento é o estresse em peixes de aquário. É preciso observar atentamente os peixes que cria ou que estão na sua loja, pois sinais de estresse também exigem acompanhamento médico-veterinário, com a realização de exames de sangue. Mas como saber se um peixe está sob estresse?
Primeiramente, é importante ressaltar que alguns fatores podem contribuir para que o estresse seja desencadeado, como má qualidade da água, manejo inadequado, sensação de ameaça (seja de outros peixes no aquário ou ainda dos próprios humanos), ambientes com muito barulho, superlotação do aquário e uma alimentação incorreta e pouco variada. Por esse motivo, é de extrema necessidade que todos esses fatores sejam evitados para garantir o bem-estar desses animais.
Dessa forma, quando os peixes estão estressados, em algumas espécies é possível notar mudanças em sua coloração original: escamas vermelhas podem ficar brancas, e azuis podem ficar pretas, por exemplo.
Outra característica relevante é a mudança no comportamento: quando o peixe não é de se esconder e passa a se entocar, ou quando é muito tranquilo e torna-se agitado. Pode ocorrer também tentativas de pular para fora do aquário.

COMO EXAMES DE ROTINA PODEM PREVENIR DOENÇAS?

A avaliação das características sanguíneas é a maneira mais rápida de detectar sintomas de estresse ou de doenças. A hematologia vem se tornando uma importante ferramenta nos estudos sobre o estado de saúde dos peixes, uma vez que pode fornecer informações relevantes para diagnósticos. As alterações quantitativas de hemácias, leucócitos e plaquetas, bem como os distúrbios morfológicos dessas células, podem ser utilizados para avaliação prognóstica em peixes aos diferentes desafios do ambiente.
Além do hemograma, outros exames de rotina também são importantes, como a coleta de muco dos peixes (por método de raspagem) e coleta de parte da água do aquário para as amostras serem enviadas para análise. Esses exames são muito importantes para avaliarem, também, a possível presença de microrganismos e patógenos comumente parasitando peixes de aquário. Algumas dessas doenças mais comuns são: ictio (na qual o peixe fica tomado por pontinhos brancos), oodinium (na qual o peixe fica tomado por pontos brilhantes, semelhantes a gotinhas douradas aveludadas), entre outras.

MÉTODO DA COLETA DE SANGUE

O procedimento de coleta propriamente dito deve ser realizado em menos de 30 segundos, pois peixes mantidos fora da água por períodos mais prolongados sofrem estresse respiratório e desequilíbrios eletrolíticos, além disso, deve-se prezar por uma boa contenção do animal, que nesse caso pode ser feita com um pano úmido sobre os olhos, pois se a técnica for realizada de forma inadequada pode levar a alterações nos parâmetros sanguíneos avaliados. A coleta deve ser feita utilizando EDTA (anticoagulante usado no exame de sangue) e pode ser realizada na veia ou artéria vertebral caudal.

PRINCIPAIS ALTERAÇÕES ENCONTRADAS

É importante avaliar o VG (volume globular) em busca de anemias, porém, ele pode estar aumentado devido ao estresse do manuseio para a coleta. Nesses animais, anemias podem ser encontradas devido a ação de parasitas ou ainda por toxinas bacterianas e ambientais.

CONCLUSÃO

Nesse sentido, nota-se que os exames de sangue de rotina aliados a um bom manejo são de suma importância na piscicultura e aquarismo, uma vez que ajudam a detectar patologias de forma precoce, resultando em um prognóstico melhor.
Dessa forma, é essencial que criadores de peixes entrem em contato com um médico-veterinário especializado para realizar o hemograma periodicamente e auxiliar nos cuidados gerais desses animais.

Agradecemos os colaboradores desse artigo as estudantes de medicina veterinária Lais Rodrigues, Mariana Fontes e Paula Cavalieri sob a supervisão do Dr Felipe Bath do Hospital Birds & Cia CRMV-R 8772.


Por Hospital Birds & Cia