quinta-feira, maio 30, 2024
AtualidadesDestaqueDestaques Mercado Pet

EMPRESAS DO BEM: DESTACAMOS PROJETOS SOCIAIS NO SETOR PET

Confira algumas iniciativas do mercado e inspire-se para fazer o bem também

Foto: Ilustração de Gerd Altmann por Pixabay

São muitas as possibilidades e iniciativas de projetos que podem ser feitos tanto para ajudar animais em situação de vulnerabilidade como para ajudar pessoas. E as empresas que listaremos a seguir são alguns bons exemplos. Confira!

PROGRAMA DE ADOÇÃO

Foto: Reprodução/Instagram @petz

Em parceria com mais de 120 ONGs e protetores, o programa de adoção criado em 2007 pelo Grupo Petz, o Adote Petz, completa 15 anos e já ajudou mais de 64 mil pets a encontrarem um lar – só em 2022 foram mais 7 mil animais adotados.
O projeto atua em três diferentes pilares, primeiro o estímulo à adoção responsável; segundo em doações de recursos obtidos através de parcerias com a indústria pet, editora MOL e o Movimento Arredondar; e também na formação das ONGs por meio de treinamentos e uma certificação que garante governança sobre os recursos repassados. “Um dos diferenciais do Programa está no processo de seleção e formação das ONGs e protetores, que recebem visitas presenciais onde são apuradas condições das instalações e de saúde e bem-estar dos animais, além de validados uma série de documentos. Além disso, nós auxiliamos os tutores desde a tomada de decisão até a adaptação do novo integrante à família. A gente sabe que, para um processo de adoção bem-sucedido, é preciso levar muita informação para o tutor e acompanhá-lo ao longo da adaptação”, relata Sergio Zimerman, CEO do Grupo Petz, que também tem parceria com a ONG Moradores de Rua e Seus Cães e com a CUFA (Central Única das Favelas). Desde 2022 o Adote Petz passou a oferecer coelhos e porquinhos-da-índia para adoção, na unidade Petz Imigrantes, em São Paulo. Para isso, houve parceria como Grupo de Apoio aos Coelho e como Grupo de Apoio Amigos do Pudim.

REFORMA DE ABRIGO ANIMAL

Em 22 de novembro, os abrigos Fucin Feliz, em Mairiporã, e Vira-Lata Vira-Amigo, em Ibiúna, comemoram sua reinauguração após reformas e melhorias realizadas pela AMPARA Animal em parceria com NexGard® e Frontline®, da Boehringer Ingelheim.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação – Dia da reinauguração dos abrigos Fucin Feliz e Vira-Lata Vira-Amigocom presença da Boehringer Ingelheim e voluntários das ONGs

Para atingir o objetivo, as reformas contaram com melhorias na infraestrutura dos abrigos, manejo dos cães e gatos albergados, protocolos operacionais de controle sanitário, práticas de trabalho e socialização dos pets. Parceiros da AMPARA Animal desde 2020, a Boehringer Ingelheim investiu um montante superior a R$ 107 mil para realização do projeto. “O trabalho realizado nos abrigos tem um papel fundamental na proteção dos pets no Brasil. Temos certeza de que, com melhorias na infraestrutura e no manejo, podemos impactar positivamente os índices de adoção, contribuindo com a redução do problema de excesso populacional e abandono animal”, destaca Xavier Andivia, Head de Saúde Animal da Boehringer Ingelheim no Brasil.
No abrigo Fucin Feliz, em Mairiporã, foi construída uma nova área de soltura para socialização que conta com túneis e rampas para dinamizar o exercício físico dos animais, bem como piscinas de bolinha (no inverno) e água (no verão). O abrigo atualmente acolhe 120 cães e 30 gatos. Em Ibiúna no Vira-Lata Vira-Amigo, que alberga 87 cães, foi construído um asilo especial para os animais idosos, com toda a estrutura necessária para seu conforto e mobilidade, com aquecedores, pufes e camas, bem como enriquecimento ambiental adequado para cães de idade avançada.

ANIMAIS ABANDONADOS REABILITAM DETENTOS

Foto: Divulgação – Detentos que fazem parte do projeto ReabilitaCão, de Itajaí, SC: cães resgatados recebem carinho e cuidados de detento

Dois projetos foram implantados em penitenciárias do Brasil, que adotaram o cuidado de cães e gatos em situação de abandono como alternativa para ajudar na ressocialização dos detentos: o “ReabilitaCÃO” e o “Patas pela Inclusão”. Para manter e expandir iniciativas como esta, o apoio de parceiros é essencial. Assim, a Adimax se comoveu com as ações e assumiu o compromisso de fornecer ração para alimentar os animais dos dois projetos. O coordenador de marketing social da Adimax, André Sano, conheceu a iniciativa por meio das redes sociais, e conta: “Fiquei encantado pelo fato desta forma inovadora de ressocialização unir e dar a segunda chance tanto para pessoas que, em algum momento da vida, cometeram um erro e estão pagando por isso, quanto para animais que foram abandonados e estão em busca de um novo lar. Além disso, pode ser uma alternativa para aliviar a situação das ONGs, que não medem esforços para cuidar de animais abandonados, muitas vezes sem contar com recursos financeiros e mão de obra para proporcionar a qualidade de vida adequada aos animais que aguardam a adoção. Oferecer esse apoio fortalece nosso papel genuíno como empresa cidadã, que proporciona oportunidades para promover a inclusão e diminuir as desigualdades”.
Na penitenciária do Complexo Penitenciário do Vale do Itajaí, em Santa Catarina, a iniciativa foi da policial penal Bruna R. W. Longen, que há dois anos criou o “ReabilitaCÃO”, contribuindo simultaneamente com duas questões sociais: “além de ser uma forma de ressocialização para os presos, é ainda uma maneira de lidar com o problema de maus-tratos e abandono dos animais, que também é preocupante na região”, destaca a policial. Os cães resgatados recebem carinho e cuidados de detentos em regime semiaberto com bom comportamento e daqueles que apresentam quadros de depressão ou ansiedade crítica, e ficam disponíveis para adoção. Os presos ainda têm a oportunidade de realizar a capacitação para banho e tosa e iniciar uma nova profissão, e a atividade auxilia na redução do tempo da pena. Além disso, nenhum ex-detento que participou do projeto na penitenciária reincidiu no crime.
Semelhante ao programa de Itajaí, o projeto “Patas pela Inclusão” também utiliza o trabalho com animais para ressocialização dos detentos e redução do tempo de pena, nas unidades prisionais de Tremembé, Taubaté e Potim, no interior de São Paulo.

PROJETO DE INCLUSÃO E DIVERSIDADE

Foto: Divulgação – Kanda, refugiado de Angola, é um dos 14 refugiados contratados desde o início da iniciativa da Cobasi

Com o intuito de priorizar a diversidade e inclusão nos seus times, a Cobasi fez parceria com ONGs para contratação de refugiados. “Internamente, a Cobasi tem buscado avançar cada vez mais com o pilar social, um dos mais importantes para o nosso negócio. Em 2021 criamos nosso Comitê de Diversidade & Inclusão, para investir na formação de times mais plurais e no acolhimento e bem-estar dos nossos mais de seis mil colaboradores”, diz Ana Luiza Elene, diretora de Gente e Gestão da Cobasi.
Ainda segundo Ana Luiza, cada candidato que participa do projeto os emociona com sua história de vida. “A maioria é sempre sorridente, feliz e grato pela oportunidade. Recentemente, a história que mais nos marcou foi a do Kanda, contratado para a loja recém-inaugurada Carrefour Nações. Na época, Kanda havia chegado no Brasil há apenas um mês, vindo de Angola; possui graduação completa em Jornalismo e exercia a função em sua terra natal. Depois que o canal de TV que trabalhava fechou, ele veio para o Brasil. Kanda conseguiu contagiar a todos com sua alegria desde o primeiro contato com a área de seleção, demonstra também estar muito feliz em trabalhar conosco”, aponta a diretora. “A Cobasi é minha primeira família no Brasil, todos me chamam pelo nome e não ‘psiu’ ou moço”, disse Kanda, sorrindo.
A empresa agora integra o Fórum Empresas com Refugiados. “Queremos também garantir a inserção de diferentes grupos no mercado de trabalho. Por isso, desde 2021 firmamos parceria com a TransEmpregos, para divulgação de vagas afirmativas para pessoas transsexuais, e a partir de 2022 com as ONGs Adus, SJMR, Migrante e Mawon, para inserção de refugiados no mercado de trabalho. Acreditamos que times diversos contribuem para mais trocas e evolução da empresa como um todo”, complementa Ana Luiza.
Além destas inciativas, desde 1998, a Cobasi tem parceria com ONGs, associações e projetos de proteção animal no Brasil todo, para ajudar animais em situação de vulnerabilidade. “Hoje, são mais de 72 ONGs. Neste período, já tivemos mais de 25 mil animais amparados e 6 milhões de refeições doadas. Acreditamos que a atuação de uma empresa precisa ir além de prestar um bom serviço ao cliente, é necessário gerar um impacto positivo na comunidade em que está inserida, colaborando com o desenvolvimento econômico e social”, finaliza a diretora.

CAMPANHA NACIONAL DE ADOÇÃO

Foto: Divulgação – 6ª edição do SRDay, em 29 de outubro de 2022: Petland realiza o evento anualmente

O SRDay, campanha nacional de adoção de animais, já está em sua 6ª edição, que foi realizada em 29 de outubro de 2022 em 73 unidades da Petland, distribuídas em 36 cidades de oito estados. Neste dia, todo o faturamento da rede Petland Brasil, deduzidos os impostos e royalties devidos à Petland Inc.- EUA é revertido para três ONGs protetoras de animais. Em 2022, as contempladas foram Liga do Bem (@ligadobembotucatu); Quero Cusco (@querocusco); e Cantinhos dos Fofuchos (@cantinhodosfofuchos).
O evento é realizado todos os anos para celebrar o aniversário da Petland. Neles, cães e gatos sem raça definida estão disponíveis para a adoção. “Fazemos o evento por estar alinhado com nosso propósito de bem-estar animal, de proporcionar para mais famílias a alegria que é ter um pet em casa e, aos pets que ainda não têm um lar, os cuidados necessários”, conta Rodrigo Albuquerque, CEO da Petland. Quem não puder adotar, pode colaborar com doações de ração, medicamentos, caminhas, roupinhas, entre outros produtos em bom estado nas caixas de coleta colocadas nas lojas. “Seguimos com a prática de incentivar os franqueados a disponibilizarem caixas de coleta nas lojas para contribuir para a arrecadação de produtos pet e doar para ONGs locais”, diz Rodrigo.
O SRDay e os eventos de adoção semanais realizados nas unidades da Petland já ajudaram mais de 8 mil animais abandonados a encontrarem um lar. Mais de 68 mil reais foram doados para as ONGs parceiras e, somente em 2021, mais de 2,7 toneladas de produtos pet foram arrecadados.

“DIA DO PROPÓSITO”

Foto: Divulgação – “Dia do Propósito” de 2022 da Elanco Brasil: ação na ONG Ecopatas

A Elanco realiza anualmente o “Dia do Propósito”, data que tem como objetivo incentivar os cerca de dez mil funcionários da empresa espalhados pelo mundo a se unirem a causas locais e em ações sociais que têm impacto positivo na comunidade. “Realizado desde 2014, o ‘Dia do Propósito’ já somou mais de 100 mil horas de voluntariado, beneficiando 950 projetos relacionados a causas sociais”, aponta Cristiano Anjo, Gerente de Marketing Pet Health da Elanco Saúde Animal. A cada “Dia do Propósito”, os times da Elanco selecionam uma série de atividades para que os funcionários se voluntariem. Em 2022, as atividades realizadas pela Elanco Brasil foram: 2ª edição do Mutirão do Bem, que teve arrecadação de doações para ONGs de proteção animal e de assistência a idosos, crianças e adolescentes, além de bancos de alimentos. A empresa premiou os membros dos grupos com as maiores pontuações; Ação presencial na Associação Nossa Senhora do Carmo, em Osasco (São Paulo): um período de dedicação aos idosos, crianças e adolescentes que frequentam a ANOSCAR; Doação de sangue e cadastro para doação de medula; Ecopatas: os voluntários ajudaram na triagem e separação de tampas plásticas e lacres de alumínio na ONG Ecopatas, que promove a conservação do meio ambiente e o bem-estar animal por meio da castração de animais abandonados; auxílio para a ação solidária “Leite para um Futuro Melhor”, que busca garantir um copo de leite por dia para o maior número de crianças em situação de vulnerabilidade.
“Além das ações do ‘Dia do Propósito’, vale destacar o Movimento Adoção de Responsa, cujo objetivo é conscientizar sobre a adoção responsável. Esse movimento começou em 2021, com uma grande ação também no ‘Dia do Propósito’, quando, em parceria com a ONG Cão sem Dono, nossos colaboradores realizaram uma caminhada com os animais disponíveis para adoção. Neste ano, lançamos o site Adoção de Responsa (elanco.com) cujo conteúdo foi desenvolvido para estimular a adoção consciente de animais e reduzir casos de abandono, maus-tratos ou a devolução de cães adotados. Outra frente de atuação em 2022 foi o apoio à exposição ‘Capivaras Artísticas’ no Lounge Mentes Abertas, da Anhembi Morumbi. A ação foi uma iniciativa do Projeto CAPA – Centro de Apoio e Proteção Animal (@projeto.capa)”, finaliza Cristiano.

AJUDA ÀS ONGS

Foto: Arquivo Pessoal – Fuli (in memoriam) foi a primeira gata resgatada em projetos de apoio da Pet Med e se tornou mascote da empresa

Desde a sua fundação, a Pet Med tem preocupação com o social/ambiental, e em como poder ajudá-los, sobretudo os animais que vivem em situações de vulnerabilidade. “Por isso e também como uma forma de multiplicar o amor pelos animais, a Pet Med sempre esteve perto de quem faz pelos animais, para que, de alguma forma contribuir para que essas pessoas possam continuar com o trabalho de ajuda a esses animais”, aponta Pauline Machado, jornalista da Pet Med, acadêmica de Medicina Veterinária e voluntária da ONG Beco da Esperança. Com o Projeto S.O.S. Responsabilidade Animal, criado pela empresa, e em outros projetos que a empresa já esteve envolvida, Pauline cita a parceria como Moradores de rua e seus cães; Ampara Animal; a já citada ONG Beco da Esperança; Paraíso dos Focinhos e o Rancho dos Gnomos, que acolhe animais silvestres. “A Pet Med também participa de iniciativas da atriz Betty Gofman frente ao projeto Cão Nosso, entre outras ações anônimas em que ajudamos protetores e ONGs de todo o Brasil”, acrescenta.
Como voluntária da ONG Beco da Esperança, que atualmente acolhe em torno de 600 gatos em Curitiba, só tenho a agradecer por todo apoio que temos da Pet Med, não apenas como envio de produtos – que são fundamentais para a nossa rotina, mas, sobretudo pelo apoio a projetos como o nosso, que nos faz continuar e que serve como incentivo e exemplo a outras empresas para que também apoiem a causa”, finaliza Pauline.

PROJETOS DIVERSOS

Foto: Divulgação – Em 2022, com o apoio do Instituto PremieRpet®, a UFPR inaugurou o Centro de Medicina Veterinária do Coletivo

 PremieRpet® realiza inúmeros projetos sociais desde a sua fundação, há mais de 25 anos. “Desde 2013, a empresa conta com um braço social, o Instituto PremieRpet®, uma associação sem fins lucrativos para apoiar e incentivar pesquisas, estudos e ações em prol da saúde de cães e gatos, além de iniciativas que gerem qualidade de vida e longevidade a eles e, também, ações sociais diversas”, diz Madalena Spinazzola, diretora de planejamento estratégico e marketing corporativo da PremieRpet®. Entre as atividades realizadas pelo Instituto, Madalena destaca o projeto Medicina Veterinária de Abrigos, uma iniciativa inédita em parceria com a Universidade Federal do Paraná – UFPR, junto à Profa. Rita de Cássia e sua equipe de residentes e pós-graduandos em Medicina Veterinária do Coletivo. “O Medicina Veterinária de Abrigos tem o objetivo de levar conhecimento técnico em Medicina Veterinária de Abrigos para ONGs em São Paulo e no Paraná, visando aumentar o bem-estar dos animais abrigados e obter maiores taxas de adoção de sucesso. Desde 2018, o projeto contribuiu para 3.826 cães e gatos encontrarem um lar”, revela a diretora, que aponta ainda diversas ações complementares, como a capacitação de ONGs por meio do Curso de Capacitação em Medicina de Abrigos do Instituto de Medicina Veterinária do Coletivo (IMVC) e da UFPR; a divulgação de animais disponíveis para adoção na página do Instagram “Projeto Adote um Adulto”, iniciativa de extensão voluntária de alunos da Universidade; o Projeto Zero Fome, que tem como principal objetivo complementar a alimentação de cães e gatos de famílias em situação de vulnerabilidade socioeconômica da cidade de Campo Magro, região metropolitana de Curitiba, entre muitas outras.
“Os projetos apoiados visam conscientizar a população e auxiliar animais em situação de vulnerabilidade social. São campanhas de castração e vacinação e ações para disseminação da informação correta, de fácil compreensão e de qualidade, impactando, anualmente, mais de 2 mil pessoas em todo o Brasil, organizadas por instituições e universidades que visam o bem-estar animal e humano. Sem falar nos diversos projetos incentivados que realizamos todos os anos”, acrescenta Madalena.
A empresa também tem parceria com as ONGs Amigo Animal, APATA, Catland, DNA Animal, Max Mello e Segunda Chance que integram o projeto Medicina Veterinária de Abrigos. “Além disso, damos suporte regularmente a outras diversas ONGs na forma de campanhas de doações de alimentos e promoção de eventos e iniciativas de adoção, tais como a arrecadação de alimentos no CBG, que já destinou cerca de 4,5 toneladas de alimentos para ONGs e leite em pó para a Casa Hope. Temos também um programa de alimentação subsidiada para apoiar organizações, com a venda de alimentos a um valor simbólico para cerca de 40 ONGs pelo Brasil. E o valor arrecadado é revertido aos projetos do Instituto em prol da adoção e longevidade dos animais de estimação”, aponta a diretora da PremieRpet®.

Por Samia Malas