10 problemas de um pet shop e como solucioná-los

Categoria: Administração

Autor(a): Júlio Mangussi | Colaborador(es): Jornalismo Top.Co. | Cidade: Campinas | 30/01/2018 - 13:34

Veja os principais problemas que podem afetar sua empresa e conheça soluções para cada um deles
 iStock/ JordiStock

iStock/ JordiStock

Você pesquisou, estudou, analisou o mercado, passou nervoso, e, finalmente, conseguiu abrir seu pet shop. Porém, assim como em qualquer outro negócio, os problemas diários começaram a minar seu entusiasmo. Não desanime! Você já fez a escolha certa, o mercado pet cresce a cada dia. Por isso, a revista Pet Center selecionou os principais problemas que prejudicam um pet shop atualmente. Para cada dificuldade, uma solução. Prospere ainda mais com o seu negócio, veja as dicas dos especialistas. 

 

 

​1. BAIXA PROFISSIONALIZAÇÃO​

O mercado pet é tipicamente amador, o veterinário não possui conhecimentos sobre gestão de empresas. As faculdades e a indústria pet estão começando a oferecer treinamento sobre o assunto, mas ainda é necessário que o pequeno empresário se conscientize e estude cada vez mais. 

 


iStock/ filipefrazao
 

​2. INFORMALIDADES TRABALHISTAS E ​TRIBUTÁRIA

    O governo está apertando o cerco por meio de nota fiscal eletrônica e do SPED (Sistema Público de Escrituração Digital). Caberá aos empresários se adaptarem às novas regras e manterem a lucratividade da empresa, mesmo pagando os impostos. 

 

 

 

​3. EXCESSO DE PROFISSIONAIS​

Nem sempre um quadro grande de colaboradores é positivo. Para fazer a seleção da equipe, a criação de um exame de proficiência represaria parte dos novos profissionais e daria a oportunidade aos que já estão no mercado de melhorarem a qualidade de seus serviços.

 

 

 

​4. QUALIFICAÇÃO E INTERESSE DOS FUNCIONÁRIOS​

Não são todos os funcionários que gostam de animais. Alguns se candidatam à vaga apenas pelo salário, o que pode comprometer a qualidade do serviço. Além de verificar se o novo funcionário simpatiza com animais, o proprietário deve avaliar: o atendimento ao cliente e ao animal, se informar sobre o curso em que o candidato se qualificou e seu desempenho em empregos anteriores. 

 

 

 

​5. CLIENTES E PONTUALIDADE​

Clientes atrasados prejudicam o pleno rendimento do pet shop, pois atrapalham a agenda, ocupam vagas que poderiam ser de outros, além de estressarem animais e funcionários. É um problema complicado, o proprietário da loja precisa compreender que, infelizmente, atrasos acontecem. Por isso, além de orientar o cliente e enfatizar a importância do horário marcado, seria interessante implantar e incentivar o uso de um taxi-dog (serviço que busca o animal com hora marcada).




iStock/ santol

 

​6. ANIMAIS E PARASITAS​

Alguns clientes não informam a situação de saúde do animal. Somente na hora do banho ou da tosa o funcionário descobre a existência de parasitas ou outros problemas. Vale ressaltar que, para aplicar xampus com veneno, é necessária prescrição veterinária. Por isso é importante ter uma ficha completa de cada animal. Para atendê-lo, é preciso orientar o cliente e indicar um especialista para avaliar a situação. Após o trabalho, o ambiente precisa passar por dedetização para evitar contaminações. 

 

 

 

​7. DESEJO X NECESSIDADE​

Muitos clientes desejam uma tosa especifica, mas nem sempre é possível atendê-los, já que determinados cortes podem ferir o animal. É preciso conversar com calma e explicar que certos procedimentos nem sempre são os melhores para a saúde do animal. 

 

 

 

​8. ANIMAIS ABANDONADOS​

Existem pessoas que resgatam cães de rua e simplesmente os entregam e abandonam no pet shop. Apesar de alguns deixarem telefones para contato, praticamente todos responsabilizam o proprietário do pet shop pelo animal. Em casos assim, é recomendado encaminhar o pet para uma ONG de proteção aos animais.

 

 

 

​9. ANIMAIS COM PROBLEMAS DE SAÚDE​

Alguns animais, no momento do banho e da tosa, sofrem convulsões, problemas cardíacos, entre outros. Muitos profissionais não estão preparados para emergências desse tipo. Mais uma vez ressalto que, para realizar o atendimento, é importante ter uma ficha completa sobre o animal.  

 

 

 

​10. JOGO BAIXO DE CONCORRÊNCIA​

Para atrair novos clientes, muitos concorrentes oferecem serviços com preços muito abaixo da média. Por isso é importante fidelizar o cliente desde o primeiro momento, proporcionar serviço e atendimento diferenciados e de qualidade. 



Warning: file_get_contents(): php_network_getaddresses: getaddrinfo failed: Name or service not known in /home/revistapetcenter/admin/inc/pulo.funcoes.php on line 8

Warning: file_get_contents(http://urls.api.twitter.com/1/urls/count.json?url=http://www.revistapetcenter.com.br/materias/ler-materia/258/10-problemas-de-um-pet-shop-e-como-soluciona-los): failed to open stream: php_network_getaddresses: getaddrinfo failed: Name or service not known in /home/revistapetcenter/admin/inc/pulo.funcoes.php on line 8

Notícias relacionadas

Última edição (209)

Destaques:


Dormindo de bolso cheio

Esquente as vendas no verão

Quer expandir sua loja?

Caminho da compra

Reduza tributos

Cadernos:
Aves
Aquarismo
PetClínicas


Saiba mais ›

Destaques:


Thelson Rizzo compartilha conselhos

Lhasa Apso: aprenda a tosá-lo

Brasileiro conquista americanos com seu trabalho

Projeto qualifica jovens com deficiência



EnqueteEnquetes anteriores

O que fazer quando o cliente diz: “Só estou dando uma olhadinha”?








Participando da nossa enquente você concorrerá a prêmios

Agradecer de maneira formal e aguardar

Fazer uma nova abordagem, mais simpática

Dar espaço ao cliente e se direcionar a outro consumidor

Da espaço ao cliente, mas ficar disponível para qualquer dúvida dele

PUBLICIDADE