Propaganda boca a boca

Categoria: Vendas

Autor(a): Por Luiz Carlos Bispo dos Santos | Colaborador(es): Jornalismo Top.Co. | Cidade: Campinas - SP | 06/11/2015 - 09:57

Uma das formas mais eficazes de fazer seu trabalho conhecido
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Os tosadores atualmente estão empenhados em descobrir o meio mais eficaz de divulgar seu trabalho. Como aliados temos o Facebook, Instagram, Whatsapp, jornais de bairro, revistas especializadas e panfletos.  
Mas será que só isso é suficiente? Como anda a qualidade do meu atendimento na loja? Como é a qualidade do meu serviço no centro de estética? Minha equipe recebe treinamento de forma rotineira? Será que raspar um pet com lâmina baixa sempre é uma boa forma de divulgação do meu trabalho? Essas são algumas questões a serem respondidas.

Dia a dia do tosador
Na rotina do pet shop é tão normal raspar o cão, como indicação de formas rápidas de serviço para o tosador e não para a necessidade do cliente, que muitas lojas têm dificuldade em realizar outros procedimentos que sejam diferentes dos cortes curtos.

Precisamos lembrar que o cliente nos procura por acreditar que ali será realizado um serviço profissional, senão faria em sua própria residência. Vimos que boa parte dos clientes desconhecem procedimentos como: recuperação de pelagem, hidratação, tinturas. O profissional, hoje tosador, precisa urgente pensar em evoluir a sua forma de trabalhar.
Acredito que a melhor propaganda para o nosso negócio é a capacidade de encantar o cliente. Preço baixo não gera fidelização, sempre haverá alguma loja que irá ter o preço menor do que o seu. Falando ainda em preço não podemos basear os nossos em função do mercado. Cada um deve conhecer seu custo operacional para não ter prejuízos e ver o seu lucro indo direto pelo ralo.

Propaganda boca a boca: principal fonte de informações
De acordo com o Estudo Global de Comportamento do Consumidor 2010, realizado pela consultoria Accenture, a propaganda ‘boca a boca’ é a mais poderosa fonte de informações dos consumidores brasileiros sobre produtos e serviços. De acordo com a pesquisa, no Brasil, 85% dos consumidores disseram que tiveram contato com produtos e serviços por meio de pessoas conhecidas e 66% consideram essas informações recebidas relevantes para suas decisões de compras.
Assim, podemos estar na boca dos clientes tanto pelo nosso bom serviço quanto pelo ruim. Caso a qualidade dele seja duvidosa, a minha capacidade de encantar o cliente, não terá o efeito desejado. Para que possamos alcançar este objetivo existe alguma formula magica? A resposta é não. Vejo na rotina do centro de estética que os proprietários buscam coisas simples. Relatos de alguns clientes: “Gostei da sua forma de trabalho, em nenhum momento você puxou meu cão pela cauda”, “Este penteado ficou lindo, veio só para o banho e saiu chique demais”. “Até que enfim um lugar onde não quiseram raspar meu cão por causa de nós”. Devo lembrar que na ânsia de atender um numero de cães maior que a nossa capacidade estrutural e física, perdemos qualidade e hoje, sem sombra de duvida, será essa qualidade que vai gerar fidelização e a propaganda que realmente queremos para o nosso empreendimento.
Para que tudo isso funcione de fato, temos outra situação à qual você, querido amigo leitor, deve se atentar: Como está a aparência do meu centro de estética? Pode ter certeza de que a primeira impressão é a que vai ficar no seu cliente. Local sujo e escuro, fundo de loja sem nenhuma visualização do serviço, gaiolas enferrujadas, pentes e escovas quebradas, secadores amarrados com cordões, banheiras cheias de limo de fato não irão gerar propaganda positiva. Não esqueça também que a aparência pessoal dos profissionais na loja ajuda bastante. É muito comum chegar em uma loja e ver que as pessoas estão vestindo roupas e calçados não adequados para o trabalho. Antes de pensar em divulgar o seu trabalho na busca de novos clientes, vamos num primeiro momento pensar em arrumar sua loja, caso contrário a divulgação, em vez de alavancar o seu negócio, poderá, sem sombra de dúvida, fechá-lo.

Luiz Carlos Bispo dos Santos, tosador de Salvador-BA
Contato: luizbispo@globo.com

 

Última edição (209)

Destaques:


Dormindo de bolso cheio

Esquente as vendas no verão

Quer expandir sua loja?

Caminho da compra

Reduza tributos

Cadernos:
Aves
Aquarismo
PetClínicas


Saiba mais ›

Destaques:


Thelson Rizzo compartilha conselhos

Lhasa Apso: aprenda a tosá-lo

Brasileiro conquista americanos com seu trabalho

Projeto qualifica jovens com deficiência



EnqueteEnquetes anteriores

O que fazer quando o cliente diz: “Só estou dando uma olhadinha”?








Participando da nossa enquente você concorrerá a prêmios

Agradecer de maneira formal e aguardar

Fazer uma nova abordagem, mais simpática

Dar espaço ao cliente e se direcionar a outro consumidor

Da espaço ao cliente, mas ficar disponível para qualquer dúvida dele

PUBLICIDADE