Coelhos: cuidados e características

Categoria: Administração

Autor(a): Prof. Alexandre Pessoa | Colaborador(es): Jornalismo Top.Co. | Cidade: Campinas | 04/09/2013 - 16:10

Os coelhos criados como pet devem exercitar-se diariamente de 2 a 4 horas. Além disso, são ótimas opções para os negócios pet.
Coelhos: cuidados e características Foto meramente ilustrativa: Divulgação

Coelhos: cuidados e características Foto meramente ilustrativa: Divulgação

A ordem Lagomorfa é constituída de duas famílias: Ochotonidae constituída pelas lebres-assobiadoras e Leporidae formada pelos coelhos e lebres. Ambas perfazem um total de 12 gêneros e 81 espécies. A família Leporidae inclui três gêneros e o número de espécies conhecidas é: Lepus (29), Oryctolagus (11) e Sylvilagus (14).
òtimas opções para os negócios pet, os coelhos domésticos de nome científico Oryctolagus cuniculus são descendentes de coelhos selvagens da região oeste da Europa e noroeste da África. Os coelhos selvagens são animais que vivem em grandes grupos, cavam galerias, se alimentam de plantas e possuem hábitos noturno ou crepuscular. Como representantes das raças de grande porte temos o coelho Chinchila Gigante e o Gigante de Flandres. Entre as raças de médio porte estão o Califórnia e o Nova Zelândia. Incluem-se dentre os de pequeno porte o Holandês e o Polonês. Na Pet Center você aprende mais sobre essa espécie.


Criação

Em cativeiro são mantidos em gaiolas de criação para criações comerciais, gaiolas de manutenção utilizadas por proprietários ou comumentemente encontrados sendo criados de maneira semiextensiva em quintais e jardins.
Os coelhos criados como pet que são mantidos em gaiolas devem exercitar-se diariamente entre 2 e 4 horas.
Os exercícios são importantes para a manutenção de um peso adequado, evitando-se a obesidade, auxilia no fortalecimento muscular, diminuindo a taxa de complicações na hora do parto.
Os coelhos criados em jardins ou quintais reproduzirão os mesmos hábitos dos coelhos selvagens, como abertura de galerias (tocas profundas e compridas), além de alimentarem-se de todos os vegetais disponíveis no ambiente.
A alimentação deve ter como base as folhagens escuras, evitando-se as plantas tóxicas, além de uma ração comercial peletizada de alta qualidade. A ração deve ser fornecida de maneira controlada para que o coelho não se torne um animal obeso ou tenha problemas digestivos como diarreia, formação de gases ou a não eliminação das fezes.
A pelagem deve ser escovada diariamente, retirando-se assim o excesso de pelos mortos e evitando qualquer processo obstrutivo, popularmente conhecido como ‘bolas de pelos’. Como o pós-operatório dos coelhos é muito mais complicado que nos cães, a prevenção é a melhor solução.


Referências Bibliográficas

Cubas, S. C.; Silva, J. C. R.; Catão-Dias, J. L. Tratado de animais selvagens. São Paulo: Roca, 2007. 1354 p.

Harknes, J.; Wagner, J. Biologia e Clínica de Coelhos e Roedores. São Paulo: Roca, Terceira edição, 1993. 238 p.

Prof. Alexandre Pessoa é mestre pela Universidade de São Paulo/USP. Coordenador Pedagógico do Curso de Especialização em Clínica Médica e Cirúrgica de Animais Selvagens e Exóticos Mantidos como Pet (Qualittas). Atendimento Clínico e Cirúrgico de Animais Exóticos, Silvestres e Pequenos Animais.
www.animalexotico.com.br

Última edição (209)

Destaques:


Dormindo de bolso cheio

Esquente as vendas no verão

Quer expandir sua loja?

Caminho da compra

Reduza tributos

Cadernos:
Aves
Aquarismo
PetClínicas


Saiba mais ›

Destaques:


Thelson Rizzo compartilha conselhos

Lhasa Apso: aprenda a tosá-lo

Brasileiro conquista americanos com seu trabalho

Projeto qualifica jovens com deficiência



EnqueteEnquetes anteriores

O que fazer quando o cliente diz: “Só estou dando uma olhadinha”?








Participando da nossa enquente você concorrerá a prêmios

Agradecer de maneira formal e aguardar

Fazer uma nova abordagem, mais simpática

Dar espaço ao cliente e se direcionar a outro consumidor

Da espaço ao cliente, mas ficar disponível para qualquer dúvida dele

PUBLICIDADE