NOVOS TALENTOS 2019: Liliane dos Santos Silva

22/08/2019 - 10:09

Conheça a história da groomer que está há 11 anos no segmento de banho e tosa do Rio de Janeiro

Foto: Pris de Paula

Foto: Pris de Paula

Há 11 anos atuando no segmento de banho e tosa, a groomer Liliane dos Santos Silva, do Rio de Janeiro-RJ, sempre foi batalhadora, desde o início de sua carreira. Hoje premiada como a melhor entre os competidores da categoria Novos Talentos do Groom Brasil 2019, Liliane nos concedeu uma entrevista sobre seu percurso profissional, trajetória marcada por muita persistência e amor aos animais. 
 
Revista Groom Brasil: Poderia nos contar um pouco sobre sua trajetória profissional no segmento de banho e tosa do Rio de Janeiro?
Liliane dos Santos Silva: Sonhava em ser veterinária desde criança, mas jamais conseguiria lidar com as emoções de perdas e sofrimentos de peludinhos. Por isso, em 2007, decidir fazer o curso de banho e tosa e, a partir daí, começou minha carreira no mercado pet. Na época eu tinha poucos recursos e nenhuma experiência. Fui em todos os pet shops da região pedir emprego, deixava currículos e nunca ninguém me chamou. Até me ofereci a trabalhar de graça, mas ninguém me contratava. Mas eu estava decidida de que era isso que eu queria para minha vida e não eram os donos de pet shops que iriam me fazer desistir. Foram anos de muita luta e marketing pessoal - sem que eu tivesse experiência em ambas as profissões. Como tosadora eu só sabia raspar cachorrinhos e no marketing, procurei sempre inovar (risos). Comecei dando banho nos cães em domicílio e, à medida que as indicações foram aumentando, arrumei uma quitinete e comecei a atender nela. Porém, as indicações foram aumentando cada vez mais, me forçando a montar o meu centro de estética, o “Pet VIPs”, para poder atender a todos os peludinhos. Sou concorrente de todos que não me contrataram e tenho muitos clientes que eram deles (risos). Tenho quatro assistentes, todos começaram comigo sem experiência e os treinei a fazer o trabalho com excelência e a amar e respeitar cada animalzinho, pois nada é mais satisfatório para mim do que ser incentivadora de novos talentos no mercado. Sei o quanto dói e é desesperador ter as portas fechadas pela falta de experiência.

Confira esta matéria na íntegra adquirindo a edição 217. Clique aqui!