Cascudos: joias do aquário

17/05/2019 - 16:02

Reverenciados como peixes exóticos no aquarismo de água doce, os Cascudos podem ser a joia de qualquer aquário

Foto: Renato Nascimento

Foto: Renato Nascimento

Cascudos, Bodós, Chupa-Pedra, Limpa Vidro, Pleco, Acari, Assacu. Esses são apenas alguns dos nomes populares usados para os membros da família Loricariidae, uma das mais adoradas em aquários devido ao seu aspecto único e hábitos. É a maior família de siluriformes (ordem taxonômica que compreende os Bagres) tendo pelo menos 92 gêneros e cerca de 680 espécies descritas. São nativos da América Central e Sul, habitando rios, lagos e lagoas desde a Costa Rica até a América do Sul subtropical.

 

Particularidades

Todos os peixes dessa família possuem a boca em forma de ventosa, uma adaptação que serve tanto para ancorar o animal em correntes de água forte, e como para raspagem, assim o peixe consegue remover algas e outros alimentos fixados em substratos rígidos, como pedras e troncos. Além da adaptação bucal, possuem placas ósseas revestindo o corpo como se fossem uma casca, além de espinhos nas nadadeiras dorsal e peitoral. Tantos espinhos quanto placas são adaptações para proteção.

Outra característica é a diversidade de tamanhos. Algumas espécies são minúsculas, como os famosos limpa-vidros (geralmente os do gênero parotocinclus e otocinclus são chamados assim) que dificilmente passam dos 4 cm, outros são enormes, como o Megalancistrus e Pseudacanthicus, que podem ultrapassar os 60 cm. 

São animais de hábitos bentônicos (associados ao fundo) e na maioria dos casos possuem hábitos noturnos. Porém, quando adaptados ao aquário podem ser bem ativos durante o dia.  

 

 

Confira esta matéria na íntegra adquirindo a edição 215. Clique aqui!

 

https://www.editoratopco.com.br/loja/pet-center/edicao-215-maio-2019-2699.html