Alimentação para peixes

08/04/2019 - 11:55

Quais as principais diferenças das categorias de rações disponíveis no mercado e o que você precisa saber

Foto: jat306/iStock.com

Foto: jat306/iStock.com

Por se tratar de um assunto pouco explorado e desconhecido do grande público, a alimentação dos peixes ornamentais é um assunto complicado e cheio de informações errôneas, passadas, muitas vezes, de forma irresponsável por leigos que desconhecem a fisiologia e necessidades nutricionais de cada espécie. “É sabido que oferecer uma ração sem levar em conta as características biológicas do animal pode ocasionar, a curto prazo, complicações veterinárias graves”, frisa o zootecnista Christofer Ujino. “Esse descuido leva a dois erros muito recorrentes e prejudiciais. Os primeiros é quando a ração não atende as exigências alimentares do animal e provoca uma deficiência nutricional e de saúde. O segundo é oferecer uma ração com mais nutrientes do que a espécie precisa, gerando um excesso de rejeitos e fezes no aquário”, revela o consultor do Aquarium Group, em São Paulo - SP, ressaltando que o acumulo de dejetos na água gera um aumento de substâncias tóxicas, como amônia e excesso de algas. “Essas alterações irão afetar diretamente o peixe que irá parar de se alimentar, mostrar-se apático, com perda de coloração, excitação e se manterá mais próximo da superfície da água”, endossa a informação Bianca Caruso, veterinária e consultora do Aquarium Group.

 

 Para não cometer os erros descritos e sanar todas as questões relacionadas a esse assunto, nós, da Pet Center, conversamos com especialistas no manejo desses animais que detalharam todas as peculiaridades presentes nas rações disponíveis nos grandes centros. 

 

 

Confira esta matéria na íntegra adquirindo a edição 214. Clique aqui!

www.editoratopco.com.br/loja/pet-center/