quinta-feira, maio 30, 2024
Caderno RegionalClientes

Interior de São Paulo: Região de fábricas e de alto consumo pet

Foto: IstockPhoto

Confira opinião de quem atua nessa importante área

O Estado de São Paulo subdivide-se em 645 municípios (totalizando 34.069.987 habitantes) e contém três regiões metropolitanas: de São Paulo, da Baixada Santista e de Campinas, cuja cidade ocupa terceiro lugar no ranking populacional do Estado, seguido da capital paulista e de Guarulhos-SP. A densidade demográfica do Estado é de 180,86 habitantes por km², sendo que Taboão da Serra é a cidade com maior índice (são 14.083 habitantes por km²), segundo dados do IBGE.

O Estado de São Paulo é o mais desenvolvido economicamente do Brasil, e possui forte base industrial. Tendo isso em vista, é interessante destacar que 79 empresas de pet food presentes na listagem desse nosso Anuário Indústria estão localizadas no estado de São Paulo, e apenas 34 estão em outras regiões do Brasil. “Claro que nossa listagem é parcial, mas ela também representa as maiores indústrias do segmento pet. Isso mostra a importância da região, pois a maioria dessas fábricas está no interior, que é o berço das indústrias de ração. Inclusive, a primeira indústria desse segmento nasceu em Ribeirão Preto-SP, a Purina, então a história do pet food brasileiro está aqui, no Estado de São Paulo”, aponta Natália Miranda, diretora do Grupo Top.Co. 

“Existe no interior do Estado de São Paulo diferentes potenciais. Na região mais próxima à São Paulo, como o número de pets é bem mais expressivo, o consumo de produtos também é bem maior”

diz Antônio José Bedani, da BeGrand e Benutri, de Marília-SP

Já segundo Antônio José Bedani, diretor comercial da BeGrand e Benutri, de Marília-SP, cuja empresa atua no centro-oeste do Estado de São Paulo, o mercado pet dessa região está muito relacionado à população  pet existente na área. “Existe no interior do Estado de São Paulo diferentes potenciais. Na região mais próxima à São Paulo, como o número de pets é bem mais expressivo, o consumo de produtos é bem maior que nas regiões Sul e Oeste do Estado. Mesmo no interior, com menos pet shops, em razão da maior exigência dos tutores, as lojas que estão se atualizando e se modernizando estão crescendo, pois a cada dia a humanização dos pet aumenta”, comenta.  

“O principal desafio que estamos enfrentando é a alta das matérias-primas que em alguns casos já passaram de 100%”

afirma Rual Vergilius Marraccini, da distribuidora Pet Food Solution

Para Tássio Seraphim Bueno, diretor da Natureza Produtos Veterinários, empresa sediada em Araçatuba-SP, mas que atua em todo o interior de São Paulo, esse mercado vem amadurecendo e se estruturando rapidamente. “Há alguns anos os tutores não tinham hábitos de cuidados com os animais, como vermifugação, protocolo de vacinação, utilização de antiparasitários etc., porém, as tendências oriundas das capitais chegaram rapidamente e hoje os pets se tornaram membros da família, recebendo todo o carinho e cuidados necessários”, diz. Ainda segundo ele, o que impera na região ainda são pequenos pet shops com características de casa de rações. “Contudo nos últimos anos vem crescendo o investimento e a gama de pet shops mais modernos e sofisticados”, acrescenta.

Perfil do consumidor

Sobre os pets mais comuns, cães e gatos continuam sendo mais representativos, porém Antônio percebe uma tendência no aumento do segmento de roedores e peixes. “Os tutores estão cada vez mais exigentes, procuram lojas que oferecem produtos de qualidade, informações técnicas – de preferência os que tenham um médico-veterinário – e clínicas que ofereçam também o serviço de banho e tosa. Em nossa área de atuação as lojas que oferecem estes serviços são as que mais crescem”, aponta Antônio.  

“Nos últimos anos vem crescendo o investimento e a gama de pet shops mais modernos e sofisticados que trazem um ambiente mais comercial para os clientes”

afirma Tássio Seraphim Bueno, da Natureza Produtos Veterinários, de Araçatuba-SP

Rual Vergilius Marraccini, sócio-proprietário da distribuidora Pet Food Solution, de Elias Fausto-SP, que atua na grande São Paulo e parte do interior do estado (além de outras regiões do Brasil), aponta que os produtos que mais crescem nessa região são as linhas de raças pequenas e de gatos. “O principal desafio que estamos enfrentando é a alta das matérias-primas que em alguns casos já passaram de 100%”, acrescenta Rual. 

Tássio compartilha que um segmento que tem crescido muito é o de alimentos naturais. “Os tutores têm procurado uma alimentação mais saudável para seus pets, com produtos 


Por: Samia Malas


Clique aqui e adquira já a edição 234 da Revista PetCenter/Groom Brasil e veja todas as reportagens na íntegra!