segunda-feira, maio 27, 2024
Banho e Tosa

Empresas focam nas vendas para o tutor durante pandemia

Foto: iagodina/iStockphoto.com

Indústria de higiene e beleza vê nicho voltado ao consumidor final crescer por conta do confinamento

Prever o que vai acontecer quando a pandemia COVID-19 passar ainda é algo que não conseguimos fazer com precisão. Contudo, algumas empresas que se dedicam ao desenvolvimento de produtos como xampus e condicionadores para cães e gatos puderam experimentar crescimento de vendas durante esse momento difícil. O motivo é simples. As pessoas estão mais em casa, os centros de estéticas estiveram fechados por um momento em algumas cidades brasileiras e os pets continuam precisando tomar banho, só que agora, em casa. Rodrigo Boaventura, CEO Trading Care, conta que a marca Procão, que possui ampla gama de produtos para o consumidor final (entre eles shampoos, condicionadores, sabonetes, educadores sanitários, Xixi Seco, Banho seco, enxaguante bucal, colônias, bandanas repelentes, tapete higiênico, desinfetantes, eliminadores de odor) e já tem como foco esse público,  experimentou um crescimento de 15 a 20% nesse período. “Apesar desse aumento durante a quarentena, a marca vem crescendo consistentemente ao longo dos últimos anos, o que reflete um trabalho de inovação constante, distribuição, foco no trabalho de ponto de venda, entre outras coisas”, acrescenta Rodrigo. 

Para Mauricio Pellegrino, Diretor Geral Sweet Friend, empresa que oferece ao consumidor final duas linhas de produtos, neste momento, ainda não é possível definir se o hábito adotado durante a pandemia será mantido. “A rotina da maioria das pessoas tende a se alterar novamente no período pós-pandemia, com o retorno ao trabalho e outros afazeres do dia a dia. Acredito ainda que há novas possibilidades, como a que os clientes passem a valorizar e entender a profissão do banhista e do próprio serviço prestado pelo estabelecimento de Banho e Tosa, pela experiência prática que tiveram neste período”, opina Mauricio. 

Já para Rodrigo, como há um aumento do banho e cuidados com o pet em casa, pode haver sim uma migração dos consumidores anteriormente habituados ao serviço externo para o “faça você mesmo”. “Vemos também um aumento da preocupação geral com higiene e limpeza, principalmente por estarem isolados com o pet em casa. Assim, além das categorias que já são bastante procuradas como shampoos, desinfetantes e eliminadores de odor, acredito na introdução e expansão de novas categorias como o banho seco, que vem sendo muito útil nesse momento, principalmente na limpeza de patas. Como os passeios estão restritos também enxergo um crescimento do hábito de utilização de tapetes e granulados higiênicos”, acrescenta Rodrigo, cuja empresa também é co-societária da fábrica de tapetes higiênicos Absortec, responsável pelas marcas Tapet, Procão e Dr. Pads. 

Mesmo antes de o Brasil entrar na crise da pandemia, Mauricio conta que estava prevista, para o mês de abril de 2020, na feira SuperPet, o lançamento de uma nova linha voltada ao consumidor final. Além da Intensive Care, que oferece um tratamento específico para cada coloração de pelagem, a empresa iria lançar a Sweet Plants, alinhada 100% ao conceito ecológico. “Diante do cenário colocado nas últimas semanas de março percebemos que poderíamos manter o planejamento e fomentar as vendas de produtos no ponto de venda, visando atender também os consumidores que passariam a dar banhos em casa com maior frequência”, revela. Já Rodrigo conta que também lançaram produtos para o consumidor final nos últimos meses: um é o shampoo Foam, da marca Procão, que possui conceito diferenciado já que o banho é dado com uma espuma cremosa, trazendo diversão durante o procedimento; e sob a marca Espuma Mágica, lançaram um álcool 70° em aerossol, que serve para desinfetar superfícies e objetos.


Por Mauricio Pellegrino – Diretor Geral Sweet Friend e Rodrigo Boaventura – CEO Trading Care Procão


Clique aqui e adquirá já a edição 225 da Revista PetCenter/Groom Brasil e veja todas as reportagens na íntegra!