quarta-feira, abril 17, 2024
Banho e Tosa

Banho e tosa rentável: produtos que otimizam o trabalho e reduzem custos

Foto: br.freepik/iagodina

A indústria de itens de higiene e beleza ajuda o groomer no seu dia a dia, deixando-o mais prático e econômico

Na indústria mais cheirosa do mercado pet, a inovação não para e o foco é a rotina do banho e tosa, em como deixá-lo cada vez mais prático e rentável. Muitas são as marcas que fazem jus a essa nobre missão. “Além de criar produtos diferenciados que vão auxiliar no aumento do faturamento dos pet shops, oferecendo serviços diferenciais aos seus clientes, a Perigot também investe na capacitação e atualização dos profissionais com a escola técnica e oferecendo cursos por todo o Brasil, ação que tem como objetivo gerar oportunidades de formação e qualificação”, aponta Renato Ilario, sócio diretor da Perigot, empresa com 16 anos de mercado e que começou com a fabricação de acessórios da área têxtil, como caminhas, colchonetes e roupinhas para animais de estimação. Ainda segundo Renato, a indústria de higiene e beleza não se limita a baratear custos do pet shop, ela vai além. “Produzimos itens que ajudam a aumentar a lucratividade por oferecer banhos e serviços diferenciados, com atrativos e que solucionam alguns problemas que os tutores têm com seus pets no dia a dia. O público é ávido por novidades, e o mercado é bastante competitivo. As empresas querem sempre trazer em primeira mão os melhores perfumes, shampoos com ativos funcionais, linhas de tratamento etc. Por isso contamos com um corpo técnico de desenvolvimento bastante capacitado e criativo na Perigot”, explica. Assim, a grande tendência do setor é, segundo Renato, “desenvolver itens cada vez mais tecnológicos, que não só ajudem no dia a dia dos centros de estética, mas que também priorizem a higiene, embelezamento e cuidado com nossos filhos de quatro patas.” O sócio diretor também destaca que os tutores estão buscando por serviços e produtos que deixem seus pets sempre limpos e cheirosos, pois os animais ganharam as camas de seus tutores, tendo um convívio próximo com eles. “Percebemos que cada vez mais os tutores estão antenados com os cuidados com a pelagem, e não só com o banho básico. Eles estão investindo em tratamentos de reconstrução, nutrição e hidratação e tosas diferenciadas, ou no estilo do padrão da raça.  Portanto, o desafio da nossa indústria de higiene e beleza é o de trazer tratamentos que visem não só a parte estética, mas também a saúde do animal, e sempre alinhado em investir na atualização dos profissionais relacionado a esses novos tratamentos e técnicas”, finaliza Renato.

“Produzimos itens que ajudam a aumentar a lucratividade por oferecer banhos e serviços diferenciados, com atrativos e que solucionam alguns problemas que os tutores têm com seus pets no dia a dia”

Renato Ilario, da Perigot

Mais tecnologia

Anderson Moura, diretor da Opyum Distribuição e Representação, de Quedas do Iguaçu-PR, que atua há 6 anos no mercado pet, destaca que “criar produtos de higiene e beleza com mais tecnologia e que consigam gerar um melhor aproveitamento e rendimento, tanto de insumos quanto de tempo e mão de obra, geram menor custo e maior benefício”. “Hoje nós e nossa marca parceira, a American Nutrients, trabalhamos com exclusividade a molécula Olex, que tem alto potencial de eliminar odor. Ela está presente em toda a linha, desde o desinfetante até nosso condicionador, deixando o pet sem aquele odor característico por um período e eliminando os odores de xixi e fezes com plena eficácia, auxiliado a isso um alto poder de eliminar as bactérias”, destaca Anderson, que prevê grande crescimento no setor, tanto pelo ganho de espaço que pets tiveram nos últimos anos – intensificado ainda mais pela pandemia – como o espaço que o mercado pet ainda tem para ser explorado. “Seja famílias formadas por tutores e filhos, apenas cônjuges, ou mesmo pessoas em jornadas solo, estes núcleos têm considerado cada vez mais os animais domésticos como parte de sua ‘composição familiar oficial’, criando vínculos afetivos verdadeiramente fortes entre si. Assim, acreditamos num crescimento na casa dos 40% esse ano de 2022”, destaca.

“Criar produtos de higiene e beleza com mais tecnologia e que consigam gerar um melhor aproveitamento e rendimento, tanto de insumos quanto de tempo e mão de obra, geram menor custo e maior benefício”

Anderson Moura, diretor da Opyum Distribuição e Representação

Escolha certa

Outra empresa do setor que é focada em inovação e qualidade é a Sweet Friend, que atua há 10 anos no setor pet, mas faz parte de um grupo ainda mais tradicional, o Nippon Chemical, que tem 32 anos de atuação na área de Higiene Profissional. “Se no passado dar banho em animais de estimação com produtos domésticos era habitual, hoje isso é quase impensável, pois houve a conscientização dos consumidores, dos profissionais e dos próprios donos dos animais. Hoje o maior investimento da Sweet Friend está em pesquisa e desenvolvimento, desde novas matérias-primas até em processos melhores, buscando trazer sempre o que há de mais moderno para o mercado”, comenta Maurício Bojo Pellegrino, diretor geral da Sweet Friend, empresa que oferece em suas Linhas Profissionais voltadas ao Banho e Tosa, produtos de alto rendimento e tecnologia que permite realizar diluições sem afetar o resultado.

“O principal conceito que os profissionais do Banho e Tosa precisam entender é a diferença entre custo de aquisição de um produto e o seu custo em uso “

Maurício Bojo Pellegrino, da Sweet Friend

Maurício explica que é preciso cautela para escolher um produto com real custo-benefício. “O principal conceito que os profissionais do Banho e Tosa precisam entender é a diferença entre custo de aquisição de um produto e o seu custo em uso”, diferencia Maurício, ao ressaltar que produtos de alto rendimento acabam saindo mais barato. Ele cita o seguinte exemplo: “O profissional tem duas opções de xampu para escolher. O produto 1 é pronto para uso, de 5 litros, sem grandes apelos e com custo de R$ 80,00. O produto 2 é um xampu de limpeza profunda, também de 5 litros, mas com diluição de 1:10 (uma parte do produto para dez partes de água), e custa R$ 320,00. Em um primeiro momento seria muito simples a análise pelo preço de aquisição, pois o produto 2 é 400% mais caro que o produto 1. Porém, a análise precisa ser feita no custo do produto para uso, e aí temos: Produto 1, o custo por litro sai R$ 16,00; e o produto 2, que rende 55 litros, sai por R$ 5,81 o litro. Neste ponto você percebe que além de economizar 63,68% em xampu você utilizará um produto de qualidade muito superior, entregando resultado e segurança aos seus clientes.”

Ainda segundo Maurício, a busca por produtos cada vez mais específicos, que vão além do básico xampu e condicionador, são uma grande tendência do setor. “Este parece ser um caminho natural em um segmento que se profissionaliza a cada dia, assim como já ocorreu e ainda ocorre em estética humana onde novas pesquisas, matérias-primas e desenvolvimentos trazem novidades em produtos e resultados melhores”, avalia o diretor, que aponta as constantes alterações nos preços das matérias-primas, que geram inflação de preço dos produtos e como gerenciar essa questão para um menor impacto ao consumidor, um grande desafio da indústria em geral. “O cenário é de inflação dos preços e isso é bastante sensível para nosso segmento. Dentro do propósito da empresa renunciar à qualidade não é uma alternativa, então o trabalho de melhorias em todos os outros processos é uma constante. Acreditamos que seja sim um momento pelo qual o país está passando e que foi globalmente ampliado pela pandemia, mas que já caminha para uma normalização”, finaliza.


Por Samia Malas