sábado, abril 20, 2024
Banho e Tosa

10 FORMAS DE ORGANIZAR O PROCESSO DE TRABALHO NO BANHO E TOSA

Foto: Ilona Shorokhova/iStockphoto.com

Alguns pontos que vão te ajudar a pensar melhor no seu espaço e tornar mais ágil sua rotina

Já não é de hoje que sabemos a loucura e correria que existe dentro de um banho e tosa. E quanto mais pró- ximo do final de semana, mais corrido vai ficando. Qual é o tosador que lendo o título dessa matéria não lembrou dos dias mega corridos do banho e tosa? No meu pensamento passam diversas imagens, desde toalhas jogadas, tanto

pelo no chão que o tênis chega até a escorregar, almotolia de shampoo dispersadas pelas banheiras, canil de es- pera precisando de limpeza, cães atrasados, tosas inesperadas, e às vezes até erradas (risos). E essa lista ainda pode ser maior! Imagens como essas são constantes, infelizmente, e interferem plenamente na impressão dos clientes.

As vezes estamos tão acostumados e tão ocupados que não percebemos a imagem que é passada para o cliente nessa rotina corrida. Além disso, também é horrível trabalhar assim! O dia não rende, perdemos muito tempo pro- curando guias de cães perdidas, onde estão os lados, lâminas, tesouras, etc. Quanto mais precisamos das coisas, parece que elas desaparecem. Com tudo isso, nós tosadores, vamos ficando cansados e às vezes até irritados. Assim, organizar os processos de trabalho no banho e tosa pode não só facilitar, mas também agilizar e acalmar nosso dia a dia. Podemos não perceber, mas groomer estressado = cão estressado, ou groomer calmo = cães mais calmos. De forma imperceptível nós influenciamos os animais, e se essa influência puder ser positiva, a vida do tosador melhora muito! E falando sobre a agilidade, a organização pode facilitar a sua vida! Vou citar um exemplo que vi em um filme que é de uma história real, e se encaixa exatamente com o que quero dizer. No filme que retrata o início da empresa de hambúrguer mais famosa do mundo, o Mac Donald’s, ele detalha de uma forma muito clara como foi que nasceu o maior diferencial deles, que é a agilidade. Eles queriam um lanche rápido e para isso, precisavam de um processo rápido, mas que não afetasse na qualidade. Eles estudaram durante dias, como fazer os processos mais rápidos, e até teatro fizeram com os funcionários para observar a movimentação deles para criar uma logística melhor. No banho e tosa podemos pensar da mesma maneira. Vou citar alguns exemplos que vejo e ouço de amigos, e até alunos da Art Groomer. Muitos até contrataram uma empresa para o projeto, profissionais como engenheiros, arquitetos, mas, para que dê certo, eles precisam entender um banho e tosa. Um exemplo são gaiolas de espera próximo de banheiras, em que um cão pode jogar água nos que já estão prontos na gaiola. Ou ainda mesas de tosa colocadas ao lado da área de secagem, em que o vento atrapalha a tosa, pois bate no cão que está sendo tosado na tesoura ao lado. Esses são apenas alguns exemplos. A seguir, citarei dicas que vão organizar, facilitar e agilizar os processos.

1. Tente criar um cronograma de trabalho. Nele, coloque os procedimentos pelos quais os tosadores devem começar até o último passo. Todos os colaboradores devem realizar o mesmo processo. Assim, até se um precisar as- sumir o serviço do outro já saberá exatamente o que fazer. Isso também evita esquecimentos, pois se uma hora corta a unha antes do banho, outra hora de- pois, é bem provável que esse cuidado passe despercebido alguma vez. Essa sequência não se limita apenas aos banhos. Pode ser para tosa e para o processo como um todo, por exemplo: todo cão que chegar com coleira, esta deve ser pendurada no setor de coleiras, ou ainda, todo cão antes de ir para a gaiola precisa verificar laços e perfume. Pode parecer que esses processos podem atrapalhar no começo, mas quando viram rotina é uma maravilha.

2. Observe a logística dos equipamentos. Coloque-os por sequência, para que os colaboradores não fiquem andando de um lado para o outro toda hora. Vou citar exemplos simples: o balde de toalhas sujas deve estar próximo à banheira; lacinhos e perfumes próximos da bancada de tosa final; e assim por diante. Quanto menos andar à toa, melhor!

3. Separe antecipadamente itens que serão utilizados com frequência durante o dia. Se utiliza shampoo com diluição, já prepare uma quantidade segura para não ter que parar no meio do dia para completar. Laços também, não os deixe todos juntos. Separe os que são para ser usados em pares, os que são usados sozinhos, por tamanho, se é de colar, amarrar ou de garganta. Colocamos acessórios em todos os animais e perder dois minutos em laços de 30 cães atendidos, representa 1 hora desperdiçada. Se as toalhas não são lavadas pelo pet shop mesmo, certifique-se que já tem toalhas secas e dobradas para atender os cães do dia. Todos esses itens são pequenos detalhes, mas fazem grande diferença durante a correria.

4. Tenha banheiras eficientes. As com pouca pressão de água atrasam o banho, prejudicam muito o enxágue, então, investir em um pressurizador irá te surpreender. O que também atrasa muito o enxágue, principalmente de cães peludos, é o fato de a água ficar empossada no chão da banheira juntamente com os pés do cão. Uma dica que agiliza muito é colocar pallets dentro das banheiras, assim, o cão não tem contato direto com o chão e o enxágue é super-rápido. Ainda falando de banheiras, o que atrapalha muito são banheiras muito largas, em que os cães ficam encostados na parede, fazendo com que o banhista precise se esticar para alcançá-lo. Se o caso for construir banheiras, uma opção mais compacta facilita o manuseio, e também as dores nas costas (risos). Banheiras que não têm uma boa ergonometria também atrasam nosso trabalho. Pode ser bem imperceptível, mas atrapalham. Um exemplo: se no chão da banheira não tem um recuo para o pé entrar em baixo dela, automaticamente ficamos com a coluna levemente inclinada, e com esse incômodo de tempos em tempos soltamos o cão e damos uma esticada, mesmo que sem perceber, mas fazemos isso várias vezes ao dia.

5. Programe dias e horários para limpeza de lâminas e equipamentos. É comum profissionais só limparem ou lubrificarem a lâmina quando ela começa a ficar ruim, mas essas paradas atrapalham. E se o caso for com secadores e sopradores, trabalhar com eles com pelo na entrada de ar, além de ser prejudicial para o motor, deixa o equipamento mais lento, demorando mais na secagem. Então programe horários para revisar se os filtros de secadores estão sem pelo, e lâminas limpas e lubrificadas para não ter surpresas durante o dia.

6. Trabalhe com agenda específica por profissional. Marque cães e gatos por agendas separadas. Trabalhar com agendas juntas não te dá visão do que cada profissional consegue fazer. Crie uma tabela base de horários para procedimentos, pois isso ajuda quem vai marcar na agenda a ter noção do quanto demora um banho, uma tosa, etc. Separando por profissional a recepção consegue saber quem está mais disponível, quem consegue aceitar um encaixe, e assim por diante.

7. Aproveite as brechas de tempo. Muitos cães fazem banho com shampoos medicamentosos, e, com isso, cada um fica 10 minutos de molho (parado) esperando o produto agir. Nesse tempo coloque o cão em algum local seguro e vá adiantando o próximo cão. Um corte de unha, uma limpeza de ouvidos. Pois se tiver 10 cães com esse tipo de tratamento no dia, teremos quase duas horas de espera de produtos. Isso também pode servir para tempo de espera de hidratações e banhos totalizantes.

8. Aproveite ao máximo a toalha. Nós podemos reduzir muito o tempo do serviço se passarmos bem a toalha. Em nossa escola é constante ver alunos passando soprador em cães encharcados. Isso atrasa muito. Quanto mais a toalha tirar, mais rápido será a secagem.

9. Insista em utilizar produtos que agilizem a secagem dos pelos e em equipamentos potentes no seu banho e tosa. Cães como o Golden demoram muito para ser secos. Depois da aquisição de sopradores com dois motores o tempo de secagem neles di- minuiu em torno de 40%.

10.Crie uma rota para o taxi dog. Organize a ida até os clientes por bairro. Setorizar por região agiliza e também economiza gastos. Por exemplo, de segunda buscamos centro, segunda à tarde centro-oeste e assim por diante.

DICA EXTRA

Tente parar por um período, sentar e imaginar como é seu dia durante o trabalho, e descobrir tudo que te atrapalha ou te estressa. A partir disso você pode pensar em maneiras de resolver essas situações. Às vezes não precisa nem gastar com nada, apenas uma simples reorganização é suficiente.

Essas foram apenas algumas di- cas, mas tenho certeza que lendo essa matéria várias situações virão à sua mente, e espero que com essas dicas, as soluções também começarão a surgir!

Desejo tudo de bom e boa sorte!


Por CAMILA CAETANO – Há 16 anos no ramo pet, possui formação em marketing e pós-graduação em Gestão de pessoas aplicada em ministração de cursos na área pet há 12 anos. Competidora com premiações, juíza convidada em eventos de grooming e palestrante nacional e internacional, onde apresenta as técnicas desenvolvidas em sua escola de banho e tosa localizada em Campinas-SP – a Art Groomer Escola de Banho e Tosa (artgroomer.com).


Clique aqui e adquirá já a edição 225 da Revista PetCenter/Groom Brasil e veja todas as reportagens na íntegra!