domingo, maio 26, 2024
Administração

Guia básico para se dar bem no online

Foto: Chinnapong/iStockphoto.com

Dicas para entender e dar os primeiros passos no universo digital

Temos um grande desafio pela frente. O mundo online está muito presente na comunicação e muitas barreiras em relação a essa realidade foram derrubadas com o isolamento social e o trabalho híbrido.

As redes sociais têm uma participação importante nesse cenário, trazendo grande dinamismo e destaque à boas imagens.

É importante estar presente nas redes sociais e onde seu público estiver. Temos que prestar atenção na mudança de comportamento desses usuários, nas novidades, nas demandas que surgem no mercado (oportunidades) e marcar a presença com conteúdos que sejam relevantes para essas pessoas. O consumidor quer se relacionar com as empresas e não apenas receber as mensagens ou as ofertas de venda: trabalhem o como você fala em cada rede social, quando e porque, afinal temos uma “enxurrada” de informações e é preciso ser interessante e prender a atenção dos seus espectadores.

Devido ao dinamismo desse segmento, outro item importante é a autonomia e controle da comunicação da sua empresa. Você terá que se informar. Entender como funciona toda essa rede é fundamental para poder acompanhar todo o desenvolvimento da sua identidade online que deve estar diretamente ligada aos objetivos de negócio da empresa. Você não precisa ser especialista, mas precisa entender como esse mundo funciona para não ser ludibriado com fórmulas mágicas – não existem atalhos, é um trabalho de construção com erros e acertos.

Entender os seus clientes, o seu negócio e o comportamento humano são caminhos para alcançar metas reais. Autoconhecimento também: vamos trabalhar habilidades que nos mantenham ativos nesse mundo corporativo complexo – amadores e acomodados não sobreviverão.

Modelo de canvas – Fonte da imagem: site www.sebrae.com.br

1. Autenticidade e vulnerabilidade: essas virtudes trarão mais humanidade a sua marca – lembre-se, o melhor do ser humano é ser humano. Sua marca precisa ser reconhecida pelo seu público dentre tantas postagem e informações.

2. Saia do piloto automático: busque a sua realidade, seja diferente e criativo para conquistar os objetivos que deseja. O plano de outras empresas não tem as necessidades específicas que a sua precisa. São os detalhes e sua experiência que farão a diferença.

3. O trabalho é em equipe: a gestão tem que participar desse movimento ativamente, dar exemplo, todos são porta-vozes da marca. Isso irá trazer frequência e consistência na comunicação. Desenvolver essa habilidade de estar ativo online com consciência, alinhamento e responsabilidade (em pelo menos duas redes importantes para seu segmento), analisar os dados, entender o que funciona e o que não funciona para repetir ou corrigir a rota, irá garantir a efetividade das ações.

4. Trabalhe com equipes multidisciplinares: colaboradores de diferentes cargos (da produção à diretoria) e departamentos que podem trazer contribuições importantes para o desenvolvimento do projeto. É preciso ter experiências e olhares diferentes para que possamos atingir mais variáveis existentes online.

5. Busque sempre parcerias: tanto para suas ações online quanto offline. Juntos somos mais fortes e as conexões são muito importantes para entrar em outros segmentos e crescer.

6. É preciso inspirar pessoas e criar movimentos: crie sua narrativa, mostre seu conhecimento, sua resiliência, seu propósito, conte sua história e mostre o valor de seus produtos e serviços.

Agora, mão na massa: o primeiro passo é desenvolver a linha de base do seu projeto online, onde é essencial você ter clareza do seu negócio, produtos, público-alvo, processos, gestão das atividades, análise de resultados atuais.

Vamos começar?

Dentro da minha experiência, indico um modelo simples, muito eficaz e que aplico em todos os meus clientes: o Canvas (veja em quadro “Modelo de Canvas”). Nele, em uma única folha você coloca de maneira sistêmica as informações básicas do seu negócio que ajudarão você a tomar as decisões em tempo real.

1º passo:

Comece pensando o que vai fazer?

Qual o objetivo do seu projeto online: Aumentar as vendas?  Lançar um produto? Qual a curva de vendas? Qual será o ponto de equilíbrio? Qual o ticket médio dos produtos?

Quer ser autoridade no seu segmento de atuação? Quer fixar a marca no mercado? O que é oferecido para o cliente que é diferente dos concorrentes? Qual o propósito da empresa? Porque as pessoas irão buscar seu produto/serviço?

Quer ter engajamento? Formar uma comunidade para que sua marca seja forte a médio e longo prazo?

2º Passo:

Para quem estou fazendo essa ação?

Quem é o cliente ideal? Para quem eu quero vender?

Onde está o cliente (quais redes sociais, o que ele gosta de ler e acompanhar, o que consome?).

O cliente gosta do concorrente? Procura preço? Procura Qualidade?

3º Passo:

Como vou fazer?

Quem vai trabalhar nesse projeto?

Quem será o responsável?

Qual será o processo interno para acompanhamento da jornada de venda ao cliente?

4º Passo:

Quanto vou ganhar?

Se o objetivo for aumentar as vendas: Quanto: em número e porcentagem. De quais produtos? (em ordem de importância) Quanto é custo e quanto é lucro?

Se o objetivo for fixar a marca, quantos seguidores eu quero alcançar? Como quero ser reconhecido?

5º Passo:

Quanto vou gastar?

Essa é a parte mais delicada do projeto e vou dedicar mais tempo neste item.

Projetos online são complexos. Hoje temos especialistas que trabalham com a combinação de: comportamento humano dos usuários de cada plataforma + inteligência artificial (programação de dados) + algoritmo (elementos básicos da programação online responsáveis por armazenar informações e reconhecê-las para entregar conteúdo de acordo com o comportamento do usuário)  + SEO (otimização de seu site com métodos orgânicos para aparecer nos resultados da pesquisa) + SEM (métodos pagos para aparecer nos resultados da pesquisa), entre outros.

Sim, é complexo e o olhar para essa verba tem que ter o foco em investimento X resultados.

Quais recursos serão necessários para o seu projeto sair do papel?  Quais são as ferramentas disponíveis para a otimização do projeto? Exemplo: automação de marketing, gerenciamento de redes sociais, ferramentas compartilhadas online, gestão online de projetos. Você já possui a equipe, parceiros, equipamentos, plataformas, investidores, infraestrutura etc.? Será necessário investir em alguma dessas áreas? Quanto está disposto a investir, caso necessário?

Até aqui você consegue identificar o que é preciso para seu projeto online e o que pode fazer dentro das suas possibilidades para a otimização dos recursos e resultados.

x

Agora é hora da ação

Monte e execute o plano com as atribuições de cada um especificando os responsáveis pelas atividades, orçamento disponível para cada uma delas, prazo para início, implantação, análise e correção (caso não alcance os objetivos estipulados).

Deixo também um infográfico (ao lado) para orientar as principais ações do seu plano.

Costumo dizer que uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa (risos). Fazer o que todo mundo faz é o habitual, mas entender a complexidade do que está acontecendo, se adaptar, formar uma equipe para trabalhar nesse cenário de mudanças constantes e engajar uma comunidade em torno da sua marca é outra completamente diferente.

Qualquer informação adicional estou à disposição.

Desejo sucesso a todos!


Por:

Thaís Brait
Especialista em Planejamento Estratégico, Gestão de Mídias Sociais, Treinamentos de Marketing Digital e Marca Pessoal. Publicitária com MBA em Marketing & Negócios Internacionais e MBA Gestão de Negócios e sua grande paixão é arquitetar conexões entre pessoas – H2H. Atua como voluntária do CISV no comitê local de líderes e nacional para Relações Institucionais (www.cisv.org.br).