quinta-feira, maio 30, 2024
Administração

Aprenda a divulgar sua loja em 3 passos

Vídeos e imagens de animais de estimação estão cada vez mais em alta nas redes sociais. Então, por que não aproveitar essa popularidade para atrair clientes para sua loja? Os próprios manuais de marketing falam que os pequenos animais são os que mais chamam a atenção dos clientes.

Dizer que podemos usar esse tipo de mídia para atrair público é a parte mais fácil, porém, poucos dão as dicas que um empresário precisa para fazer com que seu tempo e dinheiro investidos valham a pena. Diversos fatores podem contribuir para que um projeto publicitário passe de fantástico para um enorme fiasco. O medo faz com que empresários desistam e prefiram fazer a propaganda boca a boca, ou panfletagem, que diversas vezes se mostram ineficazes, gerando mais prejuízo do que lucro. Então, vamos montar juntos um projeto abordando todos os pontos que devem ser pensados para fazer uma publicidade realmente eficaz.


ESCOLHA O SEU PÚBLICO
 

 A escolha do público é o primeiro passo e, antes que você pense, não, seu público não é formado por pets, mas sim pelos tutores deles. Muitos erros são cometidos nessa fase: pense nos animais que você atende, detalhes como raças e tamanhos devem ser levados em consideração. Pensou? Agora escolha um em específico (raça ou tipo) para montar seu projeto e pense: qual é o perfil padrão dos donos desses animais? São, em sua maioria, mulheres jovens, homens de quarenta anos, senhores idosos?

Depois pense: onde eles estão, qual é a mídia que mais utilizam? Estão na internet, lendo a revista de domingo ou o jornal de segunda? De que adianta colocar um vídeo publicitário em uma rede social sobre o bichinho de estimação da senhora que só lê a revista de domingo? De que adianta colocar uma página inteira de uma revista falando sobre a raça de cachorro da filha da madame que não sai da rede social? De que adianta eu escrever sobre como ajudar os lojistas de pet shops e colocar na revista de domingo de um jornal desconhecido? Seria dinheiro e esforço jogados fora, não acha?


PENSAR NA MÍDIA

 

 Agora que você já sabe quem é seu público-alvo e sabe onde atacar, escolha a mídia que irá usar. Lembre-se de que não adianta gastar seu dinheiro onde seu público não está. A escolha da mídia irá revelar todos os custos básicos que você vai ter para divulgar sua empresa.

Um vídeo em uma rede social é o ideal para o público jovem e jovem-adulto, mas não pense que é totalmente grátis. Nesse caso, os custos que você poderá ter serão: produção, direitos de imagem e som e custos para impulsionar sua publicação. Por mais que você mesmo consiga um vídeo legal ou produza um você mesmo, se nele aparecer alguma pessoa e/ou animal que tenha dono, você deve ter a autorização de uso de imagem. Dessa forma, você evita complicações futuras com pessoas exigindo dinheiro pelo uso daquela imagem e, acredite, isso é bem comum. Também não podemos esquecer os custos com direitos autorais das músicas e trilhas utilizadas.

Assim, você evita que seu vídeo seja excluído, fazendo com que você perca suas horas de trabalho. Impulsionar sua publicação fará com que ela tenha mais visibilidade e atinja muito mais público.

Caso você decida fazer um outdoor, seus custos serão de aluguel do espaço, produção da arte e também direitos de uso de imagem. É imprescindível estudar bem onde você irá colocar esse outdoor. Pense em locais de grande movimento ou que seu público costuma frequentar.

Se decidir fazer um panfleto, você terá custos sobre a produção do material, imagem e distribuição, no caso de contratar uma equipe para isso, mas não se esqueça que diversos estados brasileiros estão multando pela distribuição de material na rua e panfletos caídos pelo chão, por isso, entregue-os apenas em caixas de correio.

Se a decisão for fazer um comercial, produção, veiculação, direitos de uso de imagem e som serão seus principais vilões, mas você deve estudar bem o horário que irá veicular, entre quais programas e em qual canal. Lembramos que esses são apenas custos básicos, outros custos poderão aparecer no meio do caminho e que o valor dos direitos de imagem é o quanto você vai pagar para usar as fotos daquele modelo ou fotógrafo por um determinado período de tempo.


TESTAR, APLICAR E ACOMPANHAR

 

 Depois de tudo definido, é hora dos acertos finais. Você pode chamar amigos e desconhecidos que estejam dentro do seu público-alvo para apresentar sua proposta e ouvir o que dizem, afinal, eles são seu público. Caso haja críticas negativas e elas sejam maioria, avalie todas e tente fazer ajustes. Se só houver críticas positivas, pode iniciar o projeto para o público, mas será necessário acompanhar.

O próximo passo será ver se sua publicação ou aquele comercial ou outdoor estão dando retorno. Dependendo da mídia, se o retorno não for o que você espera, pode cancelar a continuação dela e, dessa forma, economizar dinheiro. Faça, também, pesquisas com seus clientes para saber como chegaram até você.

Viu o quanto é difícil montar e planejar até mesmo uma simples postagem em uma rede social? É por esses e outros motivos que agências do mundo todo cobram valores realmente altos para administrar campanhas e perfis de seus clientes. Isso faz com que muitos empresários, principalmente os de micro e pequeno portes, não consigam ter uma equipe dessas e, consequentemente, acabem sofrendo mais ainda com as crises. Por isso, atente-se sempre quando for montar seu projeto de marketing, afinal economizar e evitar prejuízos é sempre bom, não? Boa sorte!

PABLO VILLANUEVA
Gerente de produção na agência Misto de Ideias, do Rio de Janeiro – RJ. www.mistodeideias.com