Groomer: Aprenda a fotografar e divulgar seu trabalho nas redes

Categoria: Banho e Tosa

Autor(a): Júlio Mangussi | Colaborador(es): Jornalismo Top.Co. | Cidade: Campinas | 30/05/2018 - 15:24

Uma imagem vale mais do que mil palavras: aprenda a fotografar e divulgar suas tosas para atrair os clientes
iStock/ Rostislav_Sedlacek

iStock/ Rostislav_Sedlacek

Não há groomer que não deseje conquistar uma clientela fiel e tornar-se referência no mercado. Mas para expandir sua carreira, é essencial que as pessoas conheçam seu trabalho. Donos de cães e gatos, empresários e profissionais do setor, quanto maior a rede de contatos que souber de suas habilidades, melhor. E uma das formas mais eficientes para divulgá-las é por meio de fotos e vídeos. 
 
Promover uma tosa ou sessão de banho parece simples, mas não é bem assim. Em tempos de redes sociais, o olhar ficou mais exigente. Por isso, para atrair a atenção das pessoas é necessário produzir conteúdo de qualidade. “O bonito contagia e se espalha por si só. Dessa maneira, o profissional terá seu conteúdo replicado naturalmente e receberá vários comentários positivos”, recomenda Marcelo Palmeira, fotógrafo que produz ensaios na área de estética animal há  cerca de 15 anos.


iStock/ bigtunaonline
 
RECONHECIMENTO NO MERCADO
Além de divulgar no Instagram e no Facebook, tanto na página profissional quanto no perfil pessoal, o profissional pode criar um blog ou site e inserir cada passo a passo de tosa, assim como produzir flyers com seu trabalho. “Uma boa imagem sempre é muito importante. A primeira leitura é feita pela imagem, gerando interesse de quem avalia”, destaca Marcelo.
 
O groomer também pode publicar o ensaio em revistas da área, como a Groom Brasil, e atrair a atenção de patrocinadores que queiram atrelar suas marcas ao profissional: empresas de equipamentos de tosa, maquinários ou de produtos para estética animal, são muitas as possibilidades. Já quando se trata do cliente final, é uma maneira de apresentar o trabalho de uma forma mais concreta, com as imagens. E, até mesmo, para quem procura novos pet shops e centros de estética para trabalhar. Ter um portfólio atraente é um diferencial para sobressair da concorrência. Afinal, qualidade e experiência podem ser constatadas por meio de fotos. Mas como produzir um ensaio de tosa que transmita profissionalismo e atraia a atenção do público?

 
PLANEJAMENTO
Pensar antes de clicar! Essa é uma das grandes máximas da fotografia, e no universo da tosa não é diferente. Uma foto começa a ser produzida muito antes de clicar o botão da câmera, que é o último ato. O groomer que deseja divulgar seu trabalho precisa se planejar para o ensaio. 
 
O mais importante, claro, é definir quem será o fotógrafo do passo a passo a ser realizado: amigo, funcionário da loja onde trabalha, outro tosador ou mesmo um fotógrafo profissional. Quanto menor for o conhecimento em fotografia que a pessoa escolhida tem, mais o groomer terá que ajudá-la e orientá-la.  “Na questão de passo a passo, é interessante fazer um checklist das etapas e informar, antecipadamente, o fotógrafo”, recomenda Marcelo. 
 
É importante colocar no papel e fazer legendas prévias das futuras imagens. Assim, o groomer saberá quais pontos são imprescindíveis e precisam ser fotografados com mais atenção, em ângulos mais fechados, destacando os detalhes essenciais de cada etapa. Quanto mais informações o fotógrafo tiver, melhor. 
 
Vale salientar que, durante o ensaio, não é possível voltar no tempo, ou seja, uma vez que o animal já tenha sido tosado, não tem como fotografar a mesma etapa novamente – a menos que o processo seja repetido em outro cão, por exemplo. Por isso, planejar-se é fundamental para não perder nenhum ponto importante do trabalho.  


iStock/Germanovich
 
É PRECISO TER UMA CÂMERA PROFISSIONAL?
Para Marcelo Palmeira, fotógrafo que trabalha no universo de tosa há cerca de 15 anos, os smartphones têm sido produzidos com ótimas câmeras, repletas de recursos. “A diferença sempre estará no operador dos equipamentos e nunca apenas na câmera”, salienta. Contudo, é importante ressaltar que muitas fotos geradas por tais aparelhos também podem ser de péssima qualidade, principalmente caso sejam impressas. Por isso, vale a pena investir ou pedir emprestado uma câmera de melhor qualidade. Afinal, trata-se de divulgar o trabalho e conquistar novos clientes, ou seja, de dinheiro e de como o groomer deseja ser reconhecido no mercado. “O olhar de quem fotografa juntamente com as técnicas de enquadramento são fatores que ajudam muito no resultado, portanto, é o que mais vale. Já para materiais impressos é mais recomendado um bom equipamento, pois precisamos de um bom arquivo, com resolução grande”, diz Marcelo, que recomenda, se possível, a contratação de um fotógrafo profissional para o ensaio. 


iStock/Kalulu
 
CENÁRIO PARA A FOTO
Marcelo explica que o cenário da foto deve ser muito bem analisado, antes de iniciar o ensaio. Deve-se utilizar um fundo neutro, que não seja poluído visualmente, isto é, com muitos elementos e informações que desviem o olhar do foco principal da fotografia: a tosa. Para isso, basta uma parede lisa, branca ou de alguma cor neutra. Um tecido, bem estendido para que as dobras não fiquem aparentes, também pode ser uma opção. Ao utilizar fundos coloridos, é necessário atentar-se ao contraste da imagem como um todo, tanto da cor da pelagem do animal como da roupa do groomer.  


iStock/ Bet_Noire
 
LUZES E ENQUADRAMENTO
Não há nada pior de que fotos escuras. “Mas não tem como arrumar no Photoshop?”, muitos perguntam. Uma imagem iluminada incorretamente, dependendo da falha, pode simplesmente não ser utilizada e perdida. Além disso, quando há possibilidade de tratamento, gerará ainda mais trabalho para consertá-la. Por isso, é importante atentar-se antes de o ensaio começar. 
 
Quem possui conhecimentos básicos de fotografia pode regular manualmente o equipamento. Já caso o groomer conte com a ajuda de um amigo que não saiba quase nada, ele pode recorrer aos modos pré-estabelecidos da câmera. É importante tirar algumas fotos-teste, notar se a cor branca estourou ou se está muito escuro. É necessário que o ambiente esteja muito bem iluminado – utilize abajures e todas as luzes do cômodo onde a tosa será feita. Isso ameniza a possibilidade de a imagem ficar granulada e perder detalhes. 
 
Da mesma forma, é imprescindível que as fotos estejam focadas no cão e no groomer. Afinal, eles são os objetos de interesse do ensaio.  Muitas câmeras necessitam que o botão de disparo seja apertado pela metade para focar corretamente. Faça testes e mais testes: o fotógrafo precisa estar confiante de que nada de errado acontecerá durante a tosa. 
 
Atenção redobrada para as etapas mais difíceis da tosa, como cortes específicos de pelos das patas ou orelhas. Oriente o fotógrafo a destacar, também, os detalhes. Convém fotografar em ângulos mais fechados, assim quem visualizar entenderá como a tosa foi feita. Isso faz a diferença e valoriza ainda mais o trabalho do groomer. 
 
Outra dica importante é como o fotógrafo deve compor a imagem. Apesar de variar bastante, algumas regras podem ajudar no caso de um passo a passo de tosa. Quanto menos espaço morto na fotografia, melhor. Ou seja, ao fotografar em um ângulo aberto, que foque o animal e o tosador juntos, não é necessário que o fundo apareça tanto. Afinal, as pessoas querem ver a tosa, não a parede branca. 
 
O mesmo vale para o oposto. Não se deve cortar parte do corpo do animal caso ela seja importante para a compreensão da fotografia, por exemplo: a foto tem o intuito de mostrar uma tosa na pata, mas não mostra os dedos do cão por inteiro. Indica-se, sempre, mesclar fotos com ângulos fechados e abertos – quanto mais delicada a etapa, maior deve ser o foco no detalhe. Para isso, é fundamental que o groomer oriente o fotógrafo. “Vejo muito material produzido de maneira amadora, com pouca nitidez e foco no assunto, iluminação e enquadramentos inadequados e até mesmo chegando a depreciar um bom trabalho do groomer”, alerta Marcelo. Afinal, qualquer passo a passo de qualidade precisa conter fotos que expliquem a tosa de maneira didática e agradável.


Assine já nossa revista e receba dicas valiosas como esta todos os meses em sua casa. Clique aqui!

Última edição (206)

Destaques:


Veja entrevista exclusiva com Mario Sergio Cortella

Devo reformar minha loja?

Lucre resolvendo problemas de xixi no lugar errado

Alimentos úmidos em foco


Saiba mais ›

Destaques:


Entrevista com a vencedora do Groom Brasil na categoria Creative


Passo a passo criativo

Congresso Groom Brasil

Escolas de banho e tosa


Saiba mais ›

 

EnqueteEnquetes anteriores

Qual o principal erro cometido pelos lojistas ao expor produtos?








Participando da nossa enquente você concorrerá a prêmios

Coloca-los nas gôndolas sem qualquer critério

Não torna-los acessíveis para os consumidores

Expor de forma que prejudique sua visualização

Disponibilizar mais os produtos que têm pouco giro

PUBLICIDADE